Guilherme Fernandes, o médico alegretense apaixonado pelo hipismo

Compartilhe
  • 662
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    662
    Shares

O Doutor Guilherme Fernandes é filho do casal Paulo Rogério Fernandes e Nivia Souza. O alegretense é o entrevistado desta semana. O Portal Alegrete Tudo conseguiu uma lacuna na escassa agenda do médico ortopedista e traumatologista que está atendendo em sua cidade natal.

Guilherme saiu de Alegrete com 14 anos, atualmente tem 30. Da infância rodeada de amigos, jogos de futebol, montar a cavalo, tomar banho de piscina com a turma, são momentos que ele recorda até hoje e diz ter gratidão por tudo. “Tive uma infância espetacular”, destaca Fernandes.

O final de semana foi de trabalho. Atendendo uma vez por semana na Clínica Vidacard, recebeu a reportagem e contou um pouco da sua trajetória.

Aos 18 anos entrou para o curso de Medicina da PUC. A partir daí houve uma reviravolta na vida do jovem que estava prestes a ingressar no serviço militar. Confira os principais trechos da entrevista:

Portal: Como surgiu essa possibilidade de desempenhar tuas funções em Alegrete ?

Eu sempre tive vontade de atender aqui em Alegrete. A distância e a falta de possibilidades dificultava a realização do sonho. Foi então que, minha mãe me falou que havia a Clínica Vidacard e havia chance de eu prestar o serviço em Alegrete. Ela articulou o contato com o proprietário local, Lúcio do Prado, e conversamos. Deu tudo certo. Por enquanto, atendo uma vez por mês. A ideia é ir aumentando conforme a demanda.

Portal: Tua especialização na área de traumatologia e ortopedia preenche  demandas da comunidade. Como está sendo esses atendimentos ?

Sei que tem muitos profissionais renomados na cidade. A demanda local é grande. Estou atendendo uma vez por mês. A ideia é aumentar conforme a demanda. Minha especialização é de ortopedia esportiva.

Portal: Alegretense, filho de alegretenses, qual o sentimento de retornar a tua cidade natal como médico ?

Me sinto extremamente feliz e honrado em voltar para minha cidade natal. Sempre tive vontade de exercer a profissão aqui. Em Alegrete tive uma adolescência espetacular. Aqui me sinto em casa, sempre. É tudo muito gratificante. Estou feliz.

Portal: Tua infância foi de muito futebol. Inclusive jogaste com o Sidnei, que hoje atua no Real Betis. Que história é essa ?

Eu estudava no Demétrio. Fui jogar na escolinha do Larré. O Sidnei é um grande amigo desde guri. Do futsal fomos para o campo. Ele era o craque do time, eu o goleador. Nós tinha uma seleção. Ganhamos o campeonato da LAF, ele jogava no meio de campo, e foi escolhido o melhor jogador, eu artilheiro. Tinha muita gente boa no time. Dali ele foi parar no Inter, voltou para jogar o Efipan com o colorado e a história dele todo mundo sabe. Um baita amigo meu.

Portal: E a trajetória no hipismo ?

Eu comecei a montar com 7 anos. O vô era militar e montava. Meu pai sempre gostou e acabou me incentivando desde pequeno. Aos 13 anos eu tinha aula de hipismo. Já faturei alguns campeonatos gaúchos, bem colocados em brasileiros e sulamericanos. Fui militar médico do 3º Regimento Osório “Cavalaria da Guarda”. Lá conquistei o vice-campeonato brasileiro militar.

Um feito inédito entre os médicos. Nenhum profissional médico tinha alcançado essa façanha. Fiquei um ano no Regimento. Sempre gostei do hipismo. Durante a faculdade eu montava, depois com a residência médica acabei sem tempo de treinar. Agora com a suspensão das cirurgias eletivas por conta da pandemia, acabou sobrando tempo e minha esposa Anna Paula é amazona, me incentivou e já estou numa boa parceria numa hípica na capital. Só falta reformular a agenda para os treinos.

Portal: Estamos atravessando um período ruim na área de saúde. Como está sendo tua rotina entre a Capital e o interior ?

Muito cuidado. Total higienização. Como viajo, preciso redobrar os cuidados da Capital até Alegrete. Também o cuidado com o paciente. Seguimos todos os procedimentos recomendados pelo órgãos de saúde.

Portal: Como médico qual seria tua avaliação no momento desta pandemia. Qual o recado como profissional na área da saúde ?

Momento triste que atravessamos. Um impacto muito grande na economia como um todo. Temos que encarar com seriedade a pandemia. O mais importante no momento é a vida. Fazer o distanciamento controlado e tomar todos cuidados necessários.

Portal: Qual o recado para comunidade alegretense ?

Recado de muita fé. Vamos passar por essa e sair mais fortalecidos. Espero ajudar na saúde da comunidade. Um forte abraço para todos os alegretenses. Estou muito honrado em poder voltar.

 

Júlio Cesar Santos                   Fotos: reprodução


Compartilhe
  • 662
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
    662
    Shares