CPERS não aceita descontar os dias parados, mesmo que parcelados

Depois do anúncio do Governo do Estado de que pagaria os dias de quem teve o ponto cortado, em folha complementar, e depois descontaria, durante seis meses, não foi aceito pela categoria.

Os professores de vários núcleos gaúchos que já fizeram reuniões não aceitaram a proposta.  Aqui, conforme a professora Aura Rodrigues do 19º Núcleo do CPERS vão realizar uma reunião do conselho dia 13, às 18h.

A única coisa que o governo sinalizou em relação ao pacote, o que muda será o aumento de  12.87% de reajuste em cimo do piso nacional do magistério  Só que professora Aura informa que aqui no RS os professores não ganham este piso que é de 3.844, 00  e sim para trabalhar 40h 1,260,00.

O 19º Núcleo do CPERS que acolhe professores de Alegrete, São Francisco e Manoel Viana tem 1.500 professores.

 

Compartilhe
  • 48
  •  
  •  
  •  
  •  
    48
    Shares