CTG Farroupilha completa 70 anos de cultura e promoção das tradições gaúchas em Alegrete

Primeira invernada do CTG Farroupilha

Neste ano de 2024, o Centro Farroupilha de Tradições Gaúchas (CTG Farroupilha) celebra seus 70 anos de fundação, marcando uma trajetória de sete décadas dedicadas à preservação e promoção das tradições gaúchas. Este marco histórico é um testemunho da dedicação de várias gerações que mantiveram viva a essência cultural do Rio Grande do Sul, por meio de inúmeras atividades e eventos.

Teatro Serelepe apresenta duas consagradas peças neste fim de semana

O CTG Farroupilha foi fundado no dia 6 de junho de 1954, nos moldes de uma estância, por um grupo de 86 “cuera” fundadores, entre eles o Prefeito Eduardo Vargas, que sugeriu o nome “Farroupilha”. As primeiras reuniões ocorreram na Prefeitura Municipal, no Patronato Rural, no Clube Casino e no Escritório Querência. Com o passar do tempo, as reuniões passaram a ser realizadas nas dependências do Cine Ipiranga, na rua Gaspar Martins. Em 4 de junho de 1955, o CTG recebeu do Dr. Waldir Baptista Weber, por permuta, uma área do “Cinturão Verde”, onde se iniciaram as obras de construção da sede atual, localizada na Avenida Eurípedes Brasil Milano, nº 509.

Desde sua fundação, o objetivo primordial do CTG Farroupilha é zelar pelas tradições do Rio Grande do Sul. O lema da entidade, “Neste Galpão de Gaúchos haverá sempre uma pousada para aqueles que quiserem se tapar com o poncho da dignidade e da honra”, foi criado por um dos fundadores e ex-Patrão, Delci Dornelles. A bandeira do CTG foi idealizada por Dornelles junto aos demais membros da patronagem.

O primeiro desfile do CTG Farroupilha aconteceu nas ruas da cidade em 20 de setembro de 1954, contando com a participação de vários fundadores e companheiros. Nesse mesmo dia, foi realizado um churrasco no Patronato Rural (Parque de Exposições Dr. Lauro Dornelles), seguido de gineteadas e carreiras. O primeiro Baile Pilchado ocorreu no Clube Caixeral, com a estreia do Conjunto de Danças Folclóricas do CTG e apresentações de poesias.

Bombeiros realizam simulação de incêndio na EMEB Waldemar Borges em Alegrete

Os fundadores do CTG Farroupilha, cuja assinatura de 69 dos 86 membros foi registrada na reunião de 15 de junho de 1954, formaram a patronagem inicial com Constantino Rodrigues de Freitas como Patrão, Armando Rodrigues como Capataz, Delci Dornelles como Sota-Capataz e João da Cunha Vargas como Encarregado.

Ao longo dos anos, muitos líderes dedicados assumiram o papel de Patrão do CTG Farroupilha, incluindo: Constantino Rodrigues de Freitas (1954/1955), Delci de Souza Dornelles (1956/1957, 1962/1964 e 1999/2000), Euclides Menezes Dornelles (1958/1959), Ícaro Ferreira da Costa (1960/1961), Anaclides Severo Ribeiro (1966/1969), Osvaldo Fernandes Guerra (1970/1971), Paulino Leães Dornelles (1972/1973), Miguel Schmidt Netto (1974/1975), José Luis Dockhorn da Silva (1976/1979 e 1987/1988), José Cláudio Dorneles Faraco (1980/1983), Ciro Manoel Andrade Freitas (1984), Ubirajara Lagreca (1985/1986), Oscar Aprato Rigol (1989/1990), René Mota Antunes (1991/1992), Augusto Pancieira (1993/1994, 1995/1996 e 2010), Manoel Fernandes (1997/1998), Jorge da Silveira Wernz (2001/2002 e 2003/2004), Israel Araújo de Almeida (2005/2006), Diva Ely Moraes da Costa (2007/2008), Carlos Jussenir Furtado (2009), Caroline Freitas Figueiredo (2011/2013 e 2019), Roberto Cariolato da Silveira (2013/2015 e 2015/2016) e Luis Henrique Fernandes Vicente (2017/2018).


O CTG Farroupilha conta com uma rica história de feitos e eventos notáveis. Entre os mais importantes estão as Cavalhadas, representações históricas da luta entre Mouros e Cristãos. Essas encenações, originárias dos torneios medievais do reinado de Carlos Magno, foram trazidas para o Brasil pelos portugueses e ocorrem em várias cidades do país. No Rio Grande do Sul, as Cavalhadas existem desde a chegada dos casais açorianos em 1750. Em Alegrete, essas representações ocorreram desde o século XIX, mas foram retomadas em 1957 pelo grupo de fundadores do CTG Farroupilha durante o centenário de Alegrete. As apresentações continuaram nas décadas de 60 e 70, até 1979, sendo realizadas por muitos anos no mangueirão do CTG Farroupilha.

“Contando as horas para voltar ao lugar, de onde, se fosse minha escolha, jamais teria saído”, diz alegretense desgarrado

Outro evento significativo é a Campereada Internacional de Alegrete. A primeira edição ocorreu na sede do CTG Farroupilha em 1979, assim como as outras 12 edições subsequentes. Em 2018, o CTG conquistou o título de campeão do Juvenart e do Desafio Farroupilha, além de ter se destacado no Festmirim com a invernada mirim na categoria iniciantes. Atualmente, o CTG Farroupilha conta com seis invernadas de danças: pré-mirim, mirim, juvenil, adulta, veterana e xirua, cujos integrantes alegram a entidade por meio da dança. Na parte campeira, membros do CTG também se destacaram na FECARS. Ao longo dos anos, prendas e peões da entidade acumularam mais de 10 títulos estaduais nos concursos de prenda e peão do Rio Grande do Sul.


Curiosidades sobre o CTG Farroupilha

O primeiro desfile de 20 de setembro de 1954 em Alegrete, o início das obras da atual sede em 1957 e sua inauguração em 1958, a nomeação da primeira Prenda do CFTG, Circe Lagranha, em 1962, o apadrinhamento do 2º Rodeio de Barretos em São Paulo, o 4º Congresso Tradicionalista Gaúcho realizado em 1957, o primeiro gaiteiro, Paulino Leães Dornelles, e a 1ª Campereada Internacional de Alegrete em 1979 são marcos importantes na história do CTG Farroupilha.

O CTG Farroupilha também tem uma rica história de filiação de piquetes, que seguem a ordem cronológica de: Piquete Ícaro Ferreira da Costa, Piquete Artidor Vaz, Piquete Rancho da Amizade, Piquete Pampa Sem Fronteira, Grupo Tradicionalista Caçulinha, Piquete da Ramada, Piquete Núcleo de Criadores de Texel, Núcleo de Criadores de Cavalos Crioulos de Alegrete, Piquete Medicina Veterinária – URCAMP, Piquete Herança Farrapa – Instituto Federal Farroupilha – Campus Alegrete, Grupo Tradicionalista Igiquiquá, Piquete Tradicionalista Banrisul, Piquete Tradição do Lageadinho, Piquete São Fernando, Piquete Tradicionalista AFUNCAAL, Grupo Tradicionalista ASPOCIAL, Piquete Tradicionalista do Banco do Brasil, Piquete Peruzzo Sem Fronteiras, Associação dos Funcionários Termoale, Grupo Tradicionalista Parceria Pecuária Franco Alves, Piquete Lenço Branco e Grupo Tradicionalista Os Tauras.

Ao longo de seus 70 anos de história, o CTG Farroupilha tem se destacado não apenas na preservação das tradições gaúchas, mas também no campo artístico. A invernada juvenil do CTG foi campeã do Juvenart em 2018, e em 2017 também conquistou o título de Campeã no Desafio Farroupilha. Além disso, a invernada mirim brilhou no Festmirim, vencendo na categoria iniciantes em 2018. Atualmente, o CTG Farroupilha conta com seis invernadas de danças: pré-mirim, mirim, juvenil, adulta, veterana e xirua, cujos integrantes continuam a encher a nossa casa de alegria e orgulho com suas apresentações de dança.

Passagem de Matteus no BBB despertou saudade em conterrâneos distantes de Alegrete

A dedicação dos dançarinos e a qualidade das apresentações não são os únicos destaques do CTG Farroupilha. Na parte campeira, nossos representantes têm alcançado grande sucesso na FECARS (Festa Campeira do Rio Grande do Sul), evidenciando a força e a habilidade dos nossos competidores em eventos tradicionalistas.

Além disso, as prendas e peões da nossa entidade têm se sobressaído ao longo dos anos, acumulando mais de 10 títulos estaduais nos concursos de prenda e peão do Rio Grande do Sul. Estes prêmios são um reflexo do compromisso contínuo do CTG Farroupilha em cultivar e celebrar a cultura e as tradições gaúchas, perpetuando-as para as futuras gerações.

Neste ano de celebração, a gestão atual é liderada por Giovane Alves de Moraes, que assume as rédeas da casa com dedicação e compromisso. A patronagem atual é composta por um grupo de pessoas comprometidas com a manutenção e promoção das tradições gaúchas. Abaixo estão os membros da patronagem e seus respectivos cargos:

Patrão: Giovane Alves de Moraes

Capataz: Joel Aládio Poitevin Soares

1º Sota-Capataz: Maria Peres Alves

2º Sota-Capataz: Caroline de Freitas Figueiredo

1º Agregado das Pilchas: Emersom Paiva Dalla Favera

2º Agregado das Pilchas: Ana Claudia da Rosa Medeiros

Assistente Jurídico: Rejane Ferreira dos Santos

Conselho Fiscal:

Dauro Mota da Mota

Túlio da Silva Cruz

Roberto Cariolato Silveira

Suplentes:

Nelci Poitevin

Cícero Poitevin

Luiz Henrique Vicente

Departamentos do CTG Farroupilha Os diversos departamentos do CTG Farroupilha são responsáveis por coordenar e promover as atividades culturais, artísticas, campeiras e sociais da entidade. Conheça os líderes de cada departamento:

Departamento Cultural: Mirian Vasconcelos Antunes

Departamento Artístico: Quelen Motta e Rogério Ramires

Departamento Campeiro: Joel Soares e Ronaldo Carbonel

Departamento Social: Simara Ramos, Liliane Possebom, Marcieli Corteline e Mônica Bianchi

Departamento de Patroas O departamento de patroas é composto por um grupo dedicado de mulheres que trabalham incansavelmente para manter a tradição e os valores do CTG Farroupilha. Elas são:

Ivanete Aranguiz

Ana Cristina Trindade

Lucimara Leite da Cruz

Rejane Elizabete Rehfeld da Silva

Nábila Gomes

Gisiane Pereira

Helen Rei

Helen Fontoura

Terezinha Moraes

Tia Izar

Mara Soriano

Marizete Aquino

Daniela Gonçalves dos Anjos

Nelba da Silva

Departamento de Patrimônio Responsável pela conservação e manutenção do patrimônio do CTG, este departamento é composto por:

Edson Pereira

Elodi Bedinoto

Fernando dos Santos Lemes

Silvio Trindade

Bruno Borges

Daniro Rodriguez

Marcos Gomez

Leandro Parcianello

Paulo Medeiros

Valter Fantinel

Marciano Fontoura

Ricardo Fagundes

Nelci Poitevin

Cleir Brandolt

Mario da Silva Gonçalves

Outros Departamentos

Departamento de Esportes: Bianca Bottaro Belleza

Departamento de Comunicação: Patricia Silveira

Agregado das Falas: Milena Antunes

Peão Caseiro: Daniro Rodrigues

O CTG Farroupilha orgulhosamente apresenta o seu prendado para a gestão 2023/2024, composto por talentos que representam com brilho e dedicação as tradições gaúchas. Esses dedicados integrantes representam o futuro do CTG Farroupilha e a continuidade das nossas tradições culturais. Cada um deles traz um brilho especial, mantendo viva a chama da tradição gaúcha em nossos corações. Eles são os guardiões das nossas danças, músicas e costumes, e seu empenho reflete o orgulho e a paixão que sentimos pela nossa herança cultural.

Peão Dente de Leite: Benício Cadore Migotto

Prenda Dente de Leite: Ayla Soares do Nascimento

Peões Pré-Mirim:

  1. Martin Dorneles da Costa
  2. Heitor Belmonte Leal Trindade de Almeida

Prendas Pré-Mirim:

  1. Bibiana Menezes Mota
  2. Luiza Braga Nunes
  3. Ana Laura Dutra Dalcol

Piás:

  1. Inácio Freitas Figueiredo Fantinel
  2. Murilo Fantinel dos Santos
  3. Martim Belmonte Leal Trindade de Almeida

Prendas Mirins:

  1. Luiza de Oliveira Parcianello
  2. Helena Alves de Oliveira
  3. Carmela Gomes Dalla Favera

Guris:

  1. Lorenzo Tajes de Moraes
  2. José Antônio Bastide Perufo

Prendas:

  1. Mariana Bianchi Soares
  2. Isabelli Castro Ramos

Peão: Lucas Pedroso Soares

Prendas:

  1. Milena Antunes Pontes
  2. Sofia da Silveira Wesp Pereira Corrêa

Peão Veterano: Marcos Vinícius da Silveira Gomes Prenda Veterana: Joanira Oliveira de Menezes Gomes Peão Xirú: Silvio Eroni de Almeida Trindade Prenda Xirú: Mára Rozane Soriano dos Santos Trindade

E este é o nosso CTG Farroupilha, uma entidade que, ao longo de seus 70 anos de existência, se consolidou como um verdadeiro bastião das tradições gaúchas. Nossa sede, imponente e acolhedora, é um reflexo do trabalho árduo e do amor de inúmeros sócios que, dia após dia, dedicam suas vidas para manter viva a chama da cultura do Rio Grande do Sul. Contudo, mais do que a estrutura física, o que verdadeiramente acalenta nossos corações é saber que nossa história está sendo e continuará sendo escrita por muitos cueras, homens e mulheres que se empenham em preservar e perpetuar os valores, costumes e tradições que herdamos de nossos antepassados.

Cada passo de dança, cada toque de gaita, cada verso de uma poesia declamada com paixão são testemunhos vivos de uma herança cultural que atravessa gerações. É emocionante ver as crianças e jovens, nossos pequenos peões e prendas, abraçando com tanto carinho e dedicação a missão de seguir os passos daqueles que vieram antes. Eles são a garantia de que nossa tradição continuará a florescer, mantendo-se forte e vibrante.

Nosso CTG não é apenas um local de encontro, mas um verdadeiro lar onde a essência gaúcha é celebrada em cada evento e festividade. É um espaço onde formamos laços, compartilhamos alegrias e enfrentamos desafios juntos, sempre com a convicção de que estamos fazendo algo grandioso. A história do CTG Farroupilha é uma epopeia escrita com suor, lágrimas e sorrisos, uma saga de coragem e determinação que se renova a cada dia, graças à dedicação incansável de nossa comunidade.

Neste momento especial, em que celebramos sete décadas de existência, é importante reconhecer e agradecer a todos que, de alguma forma, contribuíram para construir essa linda história. Que possamos continuar unidos, com o mesmo espírito de fraternidade e amor pela nossa terra, assegurando que o legado do CTG Farroupilha perdure e inspire futuras gerações.

O primeiro de É um orgulho imenso fazer parte dessa história e ver como, juntos, escrevemos capítulos que refletem a alma e o coração do nosso querido Rio Grande do Sul.

Com informações de Milena Antunes

Se inscrever
Notificar de
guest

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários