Filhotes de raposa, órfãos, são amamentados na mamadeira em Alegrete
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

O amor e os cuidados com animais silvestres são características não tão comuns entre as pessoas. Não, para a médica veterinária, Ana Reck, que sempre resgata, acolhe e cuida desses bichinhos que estejam abandonados pelos campos.

A última dela foi resgatar filhotes de raposa recém nascidos, dentro de uma colheitadeira que está sendo reformada na Estância Pedras Brancas no Rincão da Chácara. Acontece que a máquina estava parada e, na última semana, na função do conserto ela foi ligada.

A raposa estava com seu filhotes recém nascidos e acabou morrendo quando a colheitadeira foi acionada, acredita Ana. Alguém percebeu que havia  filhotes no ninho.

Ana, mais que depressa, tirou os animais e passou a cuidá-los.  Como são bebês e só sobreviverão se forem amamentados, ela providenciou um leite especial misturado a gema de ovo para alimentar as raposinhas. Dos cinco filhotes, três sobreviveram, e a rotina para que não morram é diária e exige dedicação e carinho.

Com mamadeira e muito cuidado eles são alimentados várias vezes ao dia. Os bichinhos estão com uma semana de vida e, conforme a veterinária estão reagindo e crescendo.

Ana diz que quando estiverem com cinco meses serão soltos na natureza para seguirem suas vidas, até lá é muito leite com a gema de ovo.

Vera Soares Pedroso


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •