Luiza Dimer foi encontrada 22 dias depois do seu desaparecimento

Após 22 dias de busca incansável, a agonia de Helena Beatriz Caldas Pedroso, conhecida como Maninha, e de seus familiares chegou ao fim.

Eles conseguiram localizar Luiza Dimer, de 25 anos. Segundo relatos repassados ao PAT, por volta da meia-noite do dia 22, denúncias indicaram que ela estava na região da Cavalhada, em Porto Alegre, em uma área isolada. A jovem passou a noite com a mãe e, na manhã seguinte, foi levada a uma clínica para tratamento. Apesar de todos os perigos que ela enfrentou por estar sozinha e na ruas, Luiza está bem e recebendo os cuidados necessários.

Homem apanha por engano: ele gritou com cachorro e pai pensou que fosse com sua filha

Ela fugiu, no dia 1º de fevereiro, de uma comunidade terapêutica, onde estava há oito meses. A luta da alegretense Helena sempre foi para que a filha recebesse assistência em uma clínica especializada, devido ao diagnóstico de esquizofrenia associada ao uso de entorpecentes. Luiza já passou por 22 internações desde os 17 anos, o que torna a situação ainda mais delicada, especialmente após a perda do pai.

Maninha obteve na justiça, no dia que a filha sumiu, uma decisão favorável para que Luiza pudesse ser encaminhada para uma clínica especializada, o que aconteceu na manhã de ontem(23). Por esse motivo, está determinada a ajudar outras mães que enfrentam desafios semelhantes na busca por tratamento adequado para seus filhos. Ela destaca o apoio do advogado Raul Wiss nesse processo.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários