Maio encerra com aumento de homicídios e queda nos crimes de furtos, abigeatos e estelionatos em Alegrete

Os números foram disponibilizadas pela Secretaria da Segurança Pública (SSP) na última terça-feira (04), e dão conta que o município de Alegrete registrou dois homicídios. Depois de 60 dias sem crimes violentos, a cidade chegou ao 6º homicídio em cinco meses.

No quinto mês do ano, foram 80 ocorrências criminais registrado pela pela civil. Num comparativo com o mesmo período do ano passado quando ocorreram 159 boletins de ocorrência. Em maio deste ano, chegaram ao conhecimento da polícia 40 furtos, diferente do mês de abril quando aconteceram 99 consumação deste tipo de crime na cidade.

Os crimes rurais também tiveram redução, dos 11 praticados por abigeatários, maio registrou 4 casos, que trouxeram algum tipo de prejuízo a pecuaristas. Em baixa, o crime de estelionato diminuiu. Em maio, 19 crimes de estelionatos, no mês de maio de 2023 foram 38 vítimas de estelionatos. Em abril deste ano, ocorreram 25 casos envolvendo algum tipo de estelionato.

No mês passado, ocorreram 4 roubos, um furto de veículo, três situações de delitos relacionados a armas e munições e 9 casos envolvendo tráfico e posse de entorpecentes. Num resumo dos três crimes com mais registros em 2024, os casos de furtos alcançaram 295 ocorrências nesses cinco meses. Já os crimes de estelionatos até maio somam 158 BOs. Em menor escala, os abigeatos contabilizam 41 crimes até maio deste ano.

O número de homicídios dolosos caiu 29,1% no mês de maio no Rio Grande do Sul, passando de 110 casos em 2023 para 78 neste ano. No acumulado desde janeiro de 2024, a queda é de 15% nesse tipo de crime. Os feminicídios também reduziram no mês, com dois casos – uma redução de 60% em relação às cinco ocorrências registradas em 2023. No acumulado dos cinco meses do ano, a queda é de 29%.

Já as ocorrências de latrocínio passaram de um em maio de 2023 para quatro neste ano. No acumulado, a queda foi de 13,6%, passando de 22 casos em 2023 para 19 desde janeiro deste ano.

O número de homicídios dolosos caiu 29,1% no mês de maio no Rio Grande do Sul, passando de 110 casos em 2023 para 78 neste ano. No acumulado desde janeiro de 2024, a queda é de 15% nesse tipo de crime. Os feminicídios também reduziram no mês, com dois casos – uma redução de 60% em relação às cinco ocorrências registradas em 2023. No acumulado dos cinco meses do ano, a queda é de 29%.

Já as ocorrências de latrocínio passaram de um em maio de 2023 para quatro neste ano. No acumulado, a queda foi de 13,6%, passando de 22 casos em 2023 para 19 desde janeiro deste ano.

Os roubos de veículos em maio tiveram queda de 55% em comparação com o mesmo mês do ano anterior, passando de 314 em maio de 2023 para 139 em maio deste ano. No acumulado desde janeiro, a redução é de 37%. Os roubos a pedestre, no mês de maio, reduziram 74% em todo o Estado, passando de 2.659 casos em 2023 para 687 em 2024. Desde janeiro, esse tipo de crime caiu 45% no RS.

As ocorrências bancárias em maio tiveram retração de 75%, passando de quatro casos em 2023 para um em 2024. No acumulado deste ano, as ocorrências relacionadas a instituições financeiras encerraram com queda de 33%, passando de 15 casos no ano passado para dez em 2024.

Nos estabelecimentos comerciais as reduções acompanham o observado em outros indicadores patrimoniais. No mês de maio, este tipo de crime teve queda de 31,4%, passando de 471 ocorrências para 323. Desde janeiro a queda é de 16%.

Nos transportes coletivos foram registradas cinco ocorrências em maio de 2024, enquanto no ano anterior os casos chegaram a 95. No acumulado desde janeiro a redução dos crimes contra usuários e profissionais do transporte coletivo foi de 42%.

No campo, os registros de abigeato passaram de 380 em 2023 para 161 em maio deste ano, uma retração de 57%. No acumulado o crime também mantém queda, com quase 30% menos registros desde janeiro de 2024 em comparação com o mesmo período do ano anterior.

Se inscrever
Notificar de
guest

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários