Paciente de Alegrete, removido para Neurologia de Uruguaiana, reclama do atendimento

Na última quinta-feira(20), a família do alegretense, Luiz Vilmar Paim Machado, 38 anos entrou em contato com o PAT para agradecer o atendimento que ele recebeu na UPA e na Santa Casa de Alegrete. Maiara, irmã do paciente disse que eles estavam muito preocupados porque ele foi transferido para Uruguaiana e em dois dias não havia internação e tampouco um diagnóstico preciso do quadro de saúde do irmão. ” Sei que o atendimento aqui foi exemplar, mas saindo da nossa cidade é que percebemos o quanto é difícil leito e atenção “- comentou.

Maiara Machado falou que na última terça-feira(18), o irmão que trabalha e reside no interior estava em Alegrete e teria sofrido uma tentativa de homicídio. Ele foi “atacado”, levou uma facada na cabeça e outra no braço esquerdo. Com traumatismo craniano encefálico e um coágulo na cabeça, o trabalhador foi encaminhado à UPA e posteriormente à Santa Casa onde ficou na UTI. A mulher disse que rapidamente foi solicitado o leito para uma referência em neurologia.

Entretanto, toda a rapidez, agilidade e o atendimento em Alegrete virou uma grande apreensão em Uruguaiana quando em dois dias ele permanecia numa ala chamada de área vermelha sem um diagnóstico preciso. Maiara ressaltou que foi realizado um BO e que o irmão é um trabalhador, casado e com dois filhos. A agressão ocorreu no bairro Saint Pastous.

Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *