População de Alegrete diminuiu conforme estimativa do IBGE

Conforme estimativa do IBGE, em 2021 Alegrete possui 72.493 habitantes.

Foto Eduardo Silveira
Foto Eduardo Silveira

A população de Alegrete diminuiu em relação ao último censo. Na semana passada o Instituto Brasileiro de Geografia em Estatística (IBGE), divulgou uma estimativa.

Em 2010, o município possuía 77.653 e na estimativa em 2021, a cidade ficou com 72.493, uma redução de 5.160 habitantes. No ano passado a estimativa da população de Alegrete foi de 73.028. Um novo censo deveria ter sido realizado em 2020, mas foi adiado por conta da pandemia. Em 2021, o censo foi inviabilizado por conta de um corte de 96% no orçamento do IBGE, promovido pelo governo federal. 

Em 2019, o salário médio mensal era de 2.2 salários mínimos. A proporção de pessoas ocupadas em relação à população total era de 17.8%. Na comparação com os outros municípios do estado, Alegrete ocupava as posições 253 de 497 e 281 de 497, respectivamente. Já na comparação com cidades do país todo, ficava na posição 1176 de 5570 e 1718 de 5570, respectivamente.

Projeto do MP defende que em bairro iluminado a comunidade tem mais segurança

Considerando domicílios com rendimentos mensais de até meio salário mínimo por pessoa, tinha 34% da população nessas condições, o que o colocava na posição 158 de 497 dentre as cidades do estado e na posição 3770 de 5570 dentre as cidades do Brasil.

A taxa de mortalidade infantil média na cidade é de 9.66 para 1.000 nascidos vivos. As internações devido a diarreias são de 1.3 para cada 1.000 habitantes. Comparado com todos os municípios do estado, fica nas posições 204 de 497 e 163 de 497, respectivamente. Quando comparado a cidades do Brasil todo, essas posições são de 3188 de 5570 e 2059 de 5570, respectivamente.

A cidade de Alegrete apresenta 77.4% de domicílios com esgotamento sanitário adequado, 82.1% de domicílios urbanos em vias públicas com arborização e 30.3% de domicílios urbanos em vias públicas com urbanização adequada (presença de bueiro, calçada, pavimentação e meio-fio). Quando comparado com os outros municípios do estado, fica na posição 92 de 497, 271 de 497 e 151 de 497, respectivamente. Já quando comparado a outras cidades do Brasil, sua posição é 1064 de 5570, 2241 de 5570 e 1216 de 5570, respectivamente.

Já a população do Rio Grande do Sul cresceu. O total de gaúchos é de 11.466.630, 0,3% a mais do que a estimativa do ano passado, que foi de 11.422.973. O RS ficou na sexta colocação no ranking populacional entre unidades da federação.

A população brasileira chegou a 213,3 milhões de pessoas. No ano passado, o Brasil tinha 211,7 milhões de habitantes. O crescimento percentual foi de 0,74%.

Conforme o IBGE, as populações dos municípios foram estimadas por procedimento matemático e são o resultado da distribuição das populações dos estados, projetadas por métodos demográficos, entre seus diversos municípios. O método baseia-se na projeção da população estadual e na tendência de crescimento dos municípios, delineada pelas populações municipais captadas nos dois últimos Censos Demográficos (2000 e 2010) e ajustadas. As estimativas municipais também incorporam alterações de limites territoriais municipais ocorridas após 2010.

Os efeitos da pandemia não foram levadas em conta na estimativa. Conforme o IBGE, isso se deu “devido à ausência de novos dados de migração, além da necessidade de consolidação dos dados de mortalidade e fecundidade, fundamentais para se compreender a dinâmica demográfica como um todo”. Esses impactos poderão ser medidos apenas com o censo demográfico previsto para o ano que vem.

Os dados divulgados pelo IBGE são utilizados como um dos parâmetros para o cálculo do Fundo de Participação de Estados e Municípios pelo Tribunal de Contas da União (TCU). A estimativa também é base para indicadores sociais, demográficos e econômicos.

Foto: Eduardo Silveira

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários