SEDETUR participa de mais uma capacitação do projeto Balde Cheio em Alegrete

Durante o mês de janeiro aconteceu mais um treinamento do projeto Balde Cheio com a equipe de técnicos do Programa MAIS LEITE Alegrete. Neste mês, o instrutor foi o engenheiro agrícola Sérgio Bender, da Embrapa Clima Temperado de Pelotas-RS.

Conforme o engenheiro agrônomo Leonardo Cera, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Alegrete (SEDETUR), mensalmente os instrutores vêm ao município e visitam as propriedades assistidas pelos técnicos locais, os quais vão recebendo treinamento e desenvolvendo as ferramentas do projeto Balde Cheio em combinado com os produtores.

No dia 16 de janeiro foram visitadas as propriedades de Silmar Miranda e Santa Miranda na localidade do Caverá, sob responsabilidade do técnico em agropecuária Guilherme Souza da Emater e na sequência o Tambo Experimental da Fundação Maronna na localidade de Coxilha Vermelha, sob responsabilidade do zootecnista Felipe Silveira e da engenheira agrônoma Adriana Vargas.

Pela parte da tarde, os técnicos locais juntamente com os instrutores se reuniram na sede da Fundação Maronna para alinhar as propostas de trabalho a serem planejadas para cada propriedade assistida. Planejamento forrageiro, necessidade de adubação e calagem, gestão econômica, melhoramento genético do rebanho e dieta das vacas em lactação foram alguns dos itens tratados nesse encontro.

O Projeto Balde Cheio retornou ao município em agosto de 2019 através do projeto Valor S do Sicredi em parceria com Acripleite, mesmo período que foi firmado outro convênio entre Acripleite, Fundação Maronna e Sebrae, o programa SEBRAETEC que permitiu expandir a capacitação para várias propriedades do município.

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Jesse Trindade Santos, afirma que a produção leiteira do município contribui com a geração de renda e permanência das famílias no meio rural, permitindo inclusive a sucessão familiar, por isso a SEDETUR vem apoiando e fomentando o projeto Balde Cheio em Alegrete, que já é a cidade com maior número de propriedades assistidas pela metodologia dentro do estado do Rio Grande do Sul.

DPCOM

Compartilhe
  • 220
  •  
  •  
  •  
  •  
    220
    Shares