Alegrete: com 262 mm em maio, mês de junho deve ser menos chuvoso e com temperatura acima da média, aponta MetSul

Após maio ter sido marcado pela maior tragédia climática da história do Rio Grande do Sul, junho deve ter chuva abaixo da média para o mês, conforme informações da MetSul Meteorologia.

A previsão é uma boa notícia para a população que tenta voltar a algum senso de normalidade depois da catástrofe.

Em Alegrete, para o mês de maio, a chuva média era de 123 mm na cidade, no entanto, até o dia 31, o registro era de 262 mm, o que representa 213% da média normal para o mês.

Embora seja pelos padrões históricos um dos meses mais chuvosos do ano, junho vai parecer um mês pouco chuvoso. A primeira metade dos dias, inclusive, deve ter chuva muito abaixo da média na maior parte do Rio Grande do Sul, com maiores índices de precipitação no Sul e no Leste do estado.

O município tem uma média de 134 milímetros para junho, com a temperatura média de 14ºC, a mínima de 10ºC e máxima de 18ºC.

Depois de gravíssimo acidente, ele contrariou prognósticos médicos, venceu cada desafio e hoje vê a vida com outros olhos

A chuva fica perto da média ou acima da média no Leste gaúcho, ao passo que o Noroeste e o Norte devem terminar o mês abaixo ou perto da média. Os maiores volumes de chuva na região Sul do Brasil devem ocorrer no mês de junho na segunda metade do mês.

Na segunda quinzena, são esperados alguns poucos dias mais frios com temperatura perto ou abaixo da média, em particular no Sul do Rio Grande do Sul. Tal como na primeira quinzena, também na segunda existe a possibilidade de período mais quente que o normal.

Em junho, diferentemente de maio, quando o Rio Grande do Sul esteve entre o ar frio da Argentina e o ar quente do Brasil, o ar quente do território brasileiro vai avançar mais para o Sul, o que explica o predomínio de marcas acima da média.

Os profissionais da saúde passaram ser vistos com outros olhos nesta pandemia; veja este relato

Por isso, o Sul e o Oeste gaúcho terminam maio com temperatura abaixo da média e em junho as marcas devem ficar acima da média em grande parte do Rio Grande do Sul. É o que explica também a expectativa de menos dias de chuva e com temperatura mais alta no Sul com aumento da chuva no Uruguai e no Centro da Argentina.

Se inscrever
Notificar de
guest

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários