Alegrete possui duas indústrias entre as 11 maiores beneficiadoras de arroz do RS

O Irga divulgou na última quinta-feira (11) o ranking de arrecadação das 50 principais indústrias beneficiadoras e de exportação de arroz do Estado com base em dados de 2022. No ano passado, foram beneficiadas 5.545.152 toneladas de arroz no Rio Grande do Sul.

A relação traz o número de unidades ativas das indústrias, o total beneficiado por cada uma das 50 empresas (em sacos e em toneladas), o percentual de participação no mercado de beneficiamento de cada indústria e o percentual acumulado. A relação foi tabulada pela Seção de Política Setorial da Diretoria Comercial do Irga.

Juliano Castro: a paixão pelo jornalismo levou o alegretense a voos mais altos

O município de Alegrete, possui duas indústrias entre as 11 maiores beneficiadores do Estado. Na 7ª posição, a Pilecco Nobre Alimentos Ltda, registrou uma produção de 2 milhões 752 mil 280 sacos de 50 kg, totalizando 137.601 toneladas do grão. A Pilecco foi responsável por 2,48% de participação no mercado, acumulando um percentual de 41,95%.

Em 11º no ranking das maiores está a Cooperativa Agroindustrial Alegrete Ltda – CAAL, com 2 milhões 243 mil e 565 sacos de 50 kg, fruto de 112.178 toneladas do alimento. A CAAL alcançou cerca de 2,02% de participação e cravou um acumulado de 50,84% no mercado de beneficiamento à nível estadual.

Também figura no rol das maiores indústrias arrozeiras do RS, a unidade gaúcha da Fumacense Alimentos Ltda (Alegrete), em 32º entre as indústrias. A beneficiadora teve contabilizado 835 mil 462 sacos de 50 kg, sendo 41.773 toneladas de arroz. A participação no mercado é de 0,75%, com um acumulado de 75,42.

Antônia, da Imperatriz, é a primeira rainha trans de bateria do RS

Vale destacar que todas as indústrias instaladas em Alegrete melhoraram sua posição no ranking. A Pilecco pulou do 9º lugar em 2021 para o sétimo em 2022. Já a CAAL, 13º no ano de 2021, ficou em 11º no ano passado. Já a Fumacense também melhorou em beneficiamento, de um 37º posto em 2021, encerrou 2022 na 32ª colocação.

Arroz beneficiado é aquele que passa por processo industrial e se encontra desprovido, no mínimo, da sua casca, até estar disponível para consumo. A operação de beneficiamento envolve o descascamento, o polimento, a separação de quebrados, a separação de grãos com defeitos, a recomposição para a tipificação (tipo do arroz) e a embalagem, conforme o livro “Arroz de A a Z”, de Gilberto Wageck Amato.

Confira as dez primeiras colocadas

1ª Camil Alimentos S/A

2ª Josapar – Joaquim Oliveira S/A Participações

3ª Arrozeira Pelotas Indústria e Comércio de Cereais Ltda

4ª Pirahy Alimentos Ltda

5ª Urbano Agroindustrial Ltda

6ª Cooperativa Tritícola Sepeese Ltda – Cotrisel

7ª Pilecco Nobre Alimentos Ltda

8ª Engenho A.M. Ltda

9ª Cooperativa Agroindustrial Cooperja

10ª Dickow Alimentos Ltda

Fotos: reprodução

Se inscrever
Notificar de
guest

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários