Homero Dornelles, o autêntico historiador e pesquisador da 3ª Capital Farroupilha

Homero Dornelles, é considerado um dos maiores historiadores de Alegrete.

Historiador e pesquisador do Alegrete
Historiador e pesquisador do Alegrete

O alegretense Homero Corrêa Pires Dornelles, aos 52 anos é um eterno estudioso da cultura da 3ª Capital Farroupilha.
Filho do casal Paulino Leães Dornelles e Nora Regina Silveira Corrêa Pires, completou o primário na antiga Escola Divino Coração, hoje CDC.

É Historiador e Pesquisador, atualmente integra o Conselho Municipal do Patrimônio Histórico e Cultural de Alegrete (COMPAHCA). Membro do Instituto Histórico e Geográfico de Alegrete, Membro do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul e Membro do Instituto Cavaleiros Farroupilhas.

Historiador do Alegrete
Historiador do Alegrete


Homero é autor do livro Estâncias Centenárias de Alegrete e sabe como poucos a história do Município. O Portal Alegrete Tudo entrevistou o alegretense que contou um pouco sobre preservação do patrimônio histórico da cidade. Confira o bate-papo:

Portal: Tu sempre foste ligado à cultura do município. De onde vem essa determinação de conhecer e divulgar a história da tua terra natal ?

Minha ligação com cultura começou já na infância com meu pai que era tradicionalista e minha mãe que era poetisa e colunista social, ambos gostavam de ler muito.
Eu fui começar a trabalhar com cultura, aos 18 anos, através de poesias do Jayme Caetano Braun, que além de interpretar eu buscava saber o significado dos vocábulos e da história ali contida.
Depois, fui morar dm Porto Alegre, de 1982 a 2004, quando retornei ao Alegrete, e em 2006 reativamos o Conselho do Patrimônio Histórico e de lá pra cá tivemos muitas conquistas neste campo

Portal: O valor histórico do patrimônio em Alegrete é imensurável. Aqui temos casas centenárias. Como historiador que cuidados precisa ser feito para conservar essas edificações da cidade ?

Acredito que estamos (COMPAHCA) trilhando o caminho certo. Já fizemos o tombamento e arrolamos vários prédios da cidade, e agora começaremos a registrar os bens imateriais de nossa cultura, que são os saberes e fazeres do nosso povo. Além disso, estamos criando um Fundo do Patrimônio Histórico, onde teremos condições de dar manutenção, reformas, restauração, pesquisa, educação patrimonial, para salvaguardar os bens materiais e imateriais do município.

Portal: Como professor, que importância tu podes citar para os jovens em relação aos cuidados e preservação de prédios e a história de Alegrete ?

Acredito que com a criação deste Fundo, vamos conseguir produzir material impresso como revistas e livrinhos para as crianças e adolescentes, bem como para o público geral, no sentido de levar informação sobre nosso patrimônio e dar a devida valorização sobre o mesmo. E quanto à história de Alegrete, acho que devia ter uma disciplina nas escolas municipais, durante um ano, que explicasse e ensinasse sobre nossa rica formação.

Pesquisador do Alegrete
Pesquisador do Alegrete

Portal: No município temos fazendas históricas que podiam ser exploradas no quesito turismo rural. De que forma a cidade pode investir em visitas programadas e até como forma de incremento econômico e os proprietários poderiam comercializar produtos campeiros ?

Sobre turismo, está sendo realizado um curso sobre Turismo Rural, em conjunto com Senar, Sindicato Rural e a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo. Junto deste curso temos algumas propriedades rurais participando para justamente receber turistas tanto no turismo cultural, gastronômico, ambiental, entre outros que poderão ser oferecidos.

Portal: Entre tantas histórias e estórias na tua trajetória. Qual a que mais te marcou até aqui ?

A mais importante história, entre tantas, foi minha participação na minissérie A Casa das Sete Mulheres, que contou a história da Revolução Farroupilha. Outra inesquecível foi ter ido na Copa do Mundo, na França, em 1998, e conhecido muitos países do velho mundo, com toda sua história e riqueza arquitetônica.

Portal: Chegamos em setembro, mês Farroupilha. Em termos de história o que tu tens a falar sobre a data e a importância para Alegrete, considerada uma das cidades mais gaúchas do RS ?

Para nós alegretenses é muito significativa essa data, pois aqui tivemos a terceira Capital Farroupilha. Capital essa de um estado independente chamado República Riograndense, que se tornaria um País. Ainda em Alegrete aconteceu a Assembleia Constituinte Republicana Farroupilha, em 1842 e 1843, onde foi criada a primeira Constituição Republicana da América Latina, e muitos dos principais líderes da Revolução aqui se encontravam e chegaram a morar aqui, como por exemplo, Bento Gonçalves, Vicente da Fontoura, Domingos José de Almeida, entre outros.

Portal: Tu estás participando do projeto de revitalização da Capela Queimada. Como será esse trabalho ?

A revitalização da Capela Queimada é muito importante para o município, que através da parceria da Sedetur e do Conselho do Patrimônio Histórico, estão dando uma nova roupagem ao espaço que estava abandonado alguns anos.
A Capela terá uma nova pintura temática, como se fosse da época, de barro, taquara e capim. Em seu interior será contada a história verdadeira da Capela, organizar um santuário dentro, entre outras melhorias. Antes de ter sido Capela, ali foi uma Guarda portuguesa.

Cabe ressaltar que a verdadeira Capela não era onde está essa, mas sim nas proximidades. O projeto ainda prevê um galpão e umas ocas, além de plantação de algumas árvores no local. Enfim, se for feito tudo isso, ficará um local muito interessante de se visitar, passear e conhecer a história de onde surgiu Alegrete, como se tivéssemos voltado ao tempo, de 1805, como Guarda em 1811, quando Capela até ser queimada em 1816.
Muitos questionarão a data de 1811, mas foi nessa data a construção desta Capela e não em 1814 conforme está escrito em vários Livros da história de Alegrete. São erros que devem ser corrigidos, baseados sempre em documentação comprobatória.

Homero Dornelles
Homero Dornelles


Portal: Perdemos a Ponte de Pedra no Tigre, um dos cartões postais do município. Atualmente qual o mais bonito cartão postal da cidade ?

Temos muitos lugares bonitos em nossa cidade, como, o parque Dr. Lauro, os parques Ruy e Neyta Ramos, o parque dos aguateiros, as praças, o interior do município com suas belezas naturais, Caverá, Lagoa do Parové, outros subdistritos, os museus do Vasco Alves e da Fazenda da Cascata, estâncias centenárias.
Um dos poucos monumentos naturais caiu por conta da natureza e talvez por imprudência de alguns, ficando agora só na memória de quem conheceu e no registro fotográfico existente.


Portal: O prédio da antiga estação ferroviária está se deteriorando. Um espaço amplo que poderia ser resgatado. Qual a melhor saída para salvar aquela área ?
Um dos prédios mais bonitos da cidade, a antiga estação ferroviária precisa urgente de um projeto de restauração e revitalização, antes que também vá se destruindo. Penso que o município possa estar atento a esse patrimônio que clama por cuidados e já não é de hoje que vêm se arrastando um projeto de manutenção , mas de muitos anos atrás.

Portal: Tu és um dos líderes culturais de Alegrete. No teu entendimento e conhecimento na área de cultura, qual o projeto que tu sonhas para o município ?

O projeto que espero que aconteça é o da construção da réplica da Casa da Assembleia Constituinte Republicana Farroupilha de Alegrete, que servirá como uma referência à cultura gaúcha, pela importância histórica que foi a Assembleia e a primeira Constituição Republicana da América, realizada aqui na capital farroupilha, o Alegrete, “Sentinela avançada do pampa”.

Fotos: reprodução

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários