Junior Gaúcho: o zagueiro alegretense que já jogou no Brasil inteiro quer mais
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Eroni Rodrigues da Silva Junior, ou Junior Gaúcho, posição zagueiro, 1.85 m, 86 kg, situação: sem clube. Essa é a ficha do alegretense numa rápida pesquisa no Google.

Ele já atuou pelo Flamengo Alegrete, Cerâmica, 14 de julho, Cacadorense SC, Cotia SP, Barcelona Rondônia, América Pernambuco, União Rondonópolis MT, Cerro Largo Uruguai, Tupy ES, Iguatu Ceara, Pacajus Ceará,  Ser Santo Ângelo, Santos AP e por último defendeu o Campinense Clube no confronto contra o Bahia pela Copa do Brasil.

Junior Gaúcho saiu de Alegrete ainda pequeno, seu maior incentivador no futebol foi o tio Renato Neves. Era ele que o levava aos treinos do Flamenguinho, comprava chuteiras, acompanhava os treinos, e dava todo o suporte.

Aos 13 anos, Junior fez um teste no Inter, lá ficou algumas semanas, mas não foi aprovado. Retornei para casa, e não aceitou o  “não”. A reprovação fez com que tivesse mais vontade de ser jogador e nunca desistir, foi à luta e correu atrás.

Em outro teste, na cidade de Gravataí no Cerâmica foi selecionado e lá atuou por 4 anos. O início da trajetória no futebol.

Iniciava ali uma saga por diversos clubes do Brasil e até no Exterior. Muitas conquistas, campeonatos importantes, e uma passagem fora do Brasil. Recentemente entrou em campo na Copa Brasil pelo Campinense.

Foi com esse zagueirão que a reportagem bateu um papo. Aproveitando seus dias de folga em Alegrete, o atleta atendeu o telefone e conversou sobre novos desafios, propostas e sobre pandemia. Confira os principais trechos da entrevista:

Portal: Não podia deixar de iniciar te parabenizando pela atuação no confronto contra o Bahia pela Copa do Brasil. Embora o resultado não fosse positivo. Tu fizeste um bom confronto. Como foi essa experiência ?

Para mim é sempre uma experiência boa jogar contra time grande, ano passado enfrentei o América Mineiro, saímos pelo empate, mas são coisas do futebol. Só vive quem está em campo. Particularmente estou acostumado a vivenciar este tipo de confronto, pois na minha carreira já passei por muitos jogos importantes.
Sobre minha boa atuação, creio que fiz um bom jogo, foi bem falado tanto pela mídia como pela diretoria do clube.

Portal: Tu já rodou o Brasil inteiro. Entre essas passagens por diversos clubes qual te marcou mais ?

Tiveram 2 clubes que marcaram minha carreira, o primeiro foi o Cerâmica de Gravataí, onde dei início na minha carreira, joguei durante 4 anos. Segundo Cerro Largo, no Uruguai, onde permaneci durante uma temporada, onde pude jogar contra duas equipes conhecidas mundialmente, Nacional e Penharol.

Portal: Já jogaste no Exterior. Que participação foi esta do zagueiro Junior Gaúcho ?

Um desafio totalmente novo,primeiramente por estar fora do país, onde pesa bastante a parte emocional, psicológica, pois não basta ter preparo físico e ser bom tecnicamente, é preciso manter o foco diariamente para se superar.

Portal: Qual a melhor lembrança do tempo de Flamengo de Alegrete ?

Minhas melhores lembranças são das viagens para a Argentina, lembranças boas dos amigos que fiz e do próprio Efipan que é reconhecido e bem prestigiado.

5 Portal: E essa pandemia. Como foi teu 2020 em meio a um país atingido pelo vírus?

Consegui em 2020 disputar um jogo da Copa do Brasil e dois jogos pelo Estadual pelo Santos do Amapá, logo começou a pandemia onde retornei para Alegrete. Cheguei a pensar em parar de jogar futebol, mas minha mãe (principal incentivadora) me apoiou para dar continuidade na minha carreira.

6 – Portal: Entre propostas e sondagens o 2º semestre está logo ali. Já tens alguma coisa encaminhada ?

Recebi algumas propostas, com a minha saída agora do Campinense, mas decidi esperar porque os estaduais estão terminando.Creio que pelo início do próximo mês terei algo concreto.

7 – Portal: Estar em casa num momento delicado como este é imprescindível. Como está tua rotina ?

Descansei 2 dias, já voltei a rotina de treinamentos, cuidados com a alimentação e nas horas vagas curto minha família.

8 – Portal: O momento não é dos melhores. Mas o que tu diria para a gurizada que ainda sonha ser um jogador de futebol ?

Eu sempre comento que devemos seguir nossos sonhos, com foco e dedicação, apesar dos desafios que toda carreira tem, façam deles o seu maior motivador.

Sobre o meu desligamento do Campinense, sou muito grato pelo tempo que estive lá, em nenhum momento houve conversa de dispensa, foi feito um acordo entre ambas as partes (empresário e o clube) onde se deu a minha saída.

Sou muito grato as pessoas que sempre me apoiaram e torceram por mim como torcem até hoje. Minha família que sempre me apoiou, minha mãe que é meu porto seguro, está sempre torcendo por mim e fazendo de tudo pra que eu alcance os meus sonhos, meus objetivos.

Júlio Cesar Santos                                                     Fotos: acervo pessoal


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •