Longe dos palcos, humorista alegretense não perdeu o jeito de fazer o público rir

Fabrício Apratto mora no litoral gaúcho e conta em entrevista um pouco de sua trajetória. Confira a entrevista.

O alegretense Fabrício Apratto há 7 anos reside no litoral gaúcho. Morador de Capão da Canoa, ele é o entrevistado da semana do Portal Alegrete Tudo.

Alegretense reside no litoral gaúcho

Aos 44 anos, o humorista não perdeu o talento de fazer as pessoas rirem. O alegretense tem quatro filhos. Separado, Fabrício é formado em jornalismo pela Unisinos São Leopoldo, e responsável por várias apresentações com shows de humor e palestras motivacionais em empresas como Grupo Gerdau, Vonpar, Zamprogna, Consórcios de Ônibus em Porto Alegre, entre outras.

A carreira artística do alegretense iniciou em 1999, através de uma oportunidade do produtor Eduardo Holmes, de Novo Hamburgo. Foram 11 participações nos shows de Pedro Bismark, o Nerso da Capitinga, da Escolinha do Professor Raimundo, da Rede Globo.

Em 2003, Apratto trabalhou na Nativa FM. Foram dois anos na emissora. De 2005 retornou a fazer humor com show próprio, com produção de Eduardo Holmes, em parceria com Nilton Ayala e Arisca Mel, da TV Pampa.

Fabrício fez algumas apresentações no Teatro do DC Shopping com o show Epidemia do Riso, cada semana um artista famoso fazia parceria com o humorista.

Em 2006 o alegretense sofreu um grave acidente de carro. Ele colidiu com duas carretas em sentido contrário. No ano seguinte já recuperado do acidente abriu uma lancheria e entre 2008 e 2012 trabalhou na rádio Sentinela e na rádio Popular.

Em 2012 surgiu novo convite para reiniciar e retomar a carreira de humorista. Após o encerramento da dupla Primeiro As Damas, nome registrado pelo Eduardo Holmes, mais conhecido como Bocão, Fabrício teve participação especial num novo grupo, com novo elenco, com Mariana Del Pino, Rafael Albuquerque e Émerson Magro.

Veio o Primeiro As Damas 2, com participação especial de Fabrício Apratto. “Só que como eu era muito elogiado pelo trabalho, as pessoas questionaram Eduardo Holmes o porquê de eu não estar nem na foto das apresentações”, relembra o alegretense.

Fabrício brilhou num passado onde o humor era valorizado

Fabrício saiu de Alegrete aos 18 anos. Seu último trabalho foi uma palestra motivacional em outubro de 2016. Confira um pouco do bate-papo com o artista.

Portal: Como está a vida no litoral gaúcho ?

É bom de morar aqui no litoral. Não é tão calor, mas as vezes o vento incomoda. Vão fazer 7 anos que estou aqui. Capão da Canoa é uma terra de muito trabalho para quem gosta de trabalhar (risos). Produzir, serviço para população não falta. O problema é que, às vezes, os funcionários querem ganhar mais que o contratante e preferem ficar em casa. Tipo, não saio por menos de tanto. E não saem mesmo.

Portal: E a vida de humorista. Estás afastado dos palcos ?

Afastei-me dos palcos porque não consegui acompanhar com as imitações e meus personagens são muito antigos. Não renovei o repertório. Penso que de 2005 pra cá as pessoas mudaram de gosto. Muita gente sem talento fazendo sucesso, e eu tenho um negócio que é meu. Não consigo imitar quem eu não gosto, então no meu ponto de vista não tem muitos personagens bons que eu tivesse gostado o suficiente para poder encarar e tentar imitar. Nunca forcei uma imitação, se sai parecido beleza, se não sai prefiro não fazer o personagem. Não vai ficar legal, entende.

Portal: E as palestras motivacionais com humor. Como era esse trabalho ?

Quando eu fazia aquelas palestras motivacionais eu falava de temas que as empresas queriam que fizessem. Lembro dos 5 S’s, SIPAT, Minimização do consumo de energia, enfim a empresa contratante me passava o tema e eu criava o texto e misturava as imitações com muito humor. Cara, o resultado era muito bom mesmo.

Numa palestra em sua terra natal

Portal: Tu trabalhaste com o Paulinho Mixaria. Como foi tua participação?

Com o Paulinho Mixaria, ele dirigiu um show meu e do Paulinho que era do circo teatro Teleco. Também fui aluno na Escolinha do Mixaria, era pelo Youtube. Excelente pessoa, amigo fiel, ajuda e dá oportunidade às pessoas e humoristas do RS e de outros estados também. Coração enorme, ele e a esposa dele, a Magra.

Portal: Outro trabalho que fizeste foi o Nerso da Capitinga. Como foram essas participações com ator global, Pedro Bismarch?

Bah maravilhosas. Com o Nerso participei de 11 shows com ele. Quem nos apresentou foi o Bocão. Gostaria de agradecer ao Paulinho Mixaria pela oportunidade em ter participado dos áudios. Na verdade eu dei sorte de conhecer ele também. Interessante é que a minha participação no show do Nerso não foi nem abertura e nem fechamento. Me senti importante com a imitação do personagem Nerso da Capitinga. Era o gancho para o humorista entrar no palco e tirar satisfação comigo. No caso eu imitava o Nerso da Capitinga. Foi muito bom, é difícil de isso acontecer.
Agradecimentos ao Ayala, a Arisca Mel, Paulinho do Circo Teatro Teleco, Bocão produtor, Paulinho Mixaria e também ao Geraldo Magela produtor do Nerso.

Fabrício na companhia de outros artistas

Fiquei amigo deles, tanto do Nerso como do Magela. Inclusive me convidaram para ir em Minas Gerais visitar eles. Pagaram até as passagens e ainda me contrataram para fazer um show no aniversário da falecida esposa do Nerso em 2003. Gente de alma e coração puros e do bem. Foi uma experiência única.

Portal: Entre todos os trabalhos que atuou qual o de maior destaque ?

Acredito que a minha trajetória no primeiro as Damas 2, entrei como participação e fui conquistando meu espaço até virar elenco. Aquilo foi muito satisfatório.

Portal: Qual a maior lembrança de Alegrete ?

Linguiça e bolacha (risos). Cara a minha maior lembrança do Alegrete foi ter sido criado pelos meus pais Ruy Oliveira Medeiros e Neida Maria Aprato Medeiros. Criado com princípios onde distinguir o que é certo do errado e nunca fazer o que for errado. Fui ensinado a saber que estudar é importante e o trabalho dignifica o homem. Fazer tudo certo sempre, nunca levar vantagem em cima das pessoas, nunca desmerecer ninguém. Hoje vivemos numa inversão de valores e princípios. Fazer por si sem desmerecer e desvalorizar o próximo.

Portal: Algum projeto? Quando teremos o humorista Fabrício Apratto em cena ?

Nada de projetos por enquanto. Sabe o que mais me atrapalha é devido ao acidente, fica complicado de fazer produção, viajar, arrumar local, patrocínio, pagar locação de local, hospedagem, pré produção e no dia do show. É gasto de gasolina, alimentação, pagar locais com antecedência e arriscar a não ter muita gente para assistir. Envolve muita coisa uma apresentação. Ainda sinto dores na minha perna e bacia.

Portal: Qual a mensagem motivacional com humor para a comunidade alegretense neste final de ano ?

Aprender e entender que é das dificuldades, adversidades e empecilhos que a vida nos coloca no caminho. Que vamos amadurecer com passar dos anos. Se aconteceu é porque é pra nós ensinar alguma coisa de bom ou de ruim e eliminar do convívio pessoas tóxicas, que não nos acrescentam em nada.

Fotos: acervo pessoal

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários