Mais de 7 mil profissionais da saúde são voluntários para atender desabrigados do RS

Mais de 7 mil profissionais de saúde já se cadastraram no banco de voluntários do governo do Rio Grande do Sul.

Médicos

Conforme os dados disponibilizados pelo painel da Secretaria Estadual da Saúde (SES), encontram-se registrados 727 médicos, 1.248 enfermeiros, 1.311 técnicos em enfermagem, 1.243 psicólogos e 492 fisioterapeutas.

Até o momento, não há informações precisas sobre quantos desses profissionais já estão em atividade auxiliando as pessoas resgatadas durante as enchentes. No entanto, todos os cadastrados podem ser convocados para prestar auxílio aos municípios gaúchos afetados pelos eventos climáticos, atuando em hospitais, unidades de pronto atendimento e demais serviços de saúde.

Carreta de Alegrete, com carga de arroz, tomba próximo ao trevo de Quaraí na BR 290

Além das iniciativas governamentais, grupos de profissionais de saúde voluntários também têm se mobilizado para oferecer apoio às vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul. Um exemplo é o “SOS Saúde Rio Grande do Sul”, composto por médicos e psicólogos voluntários, que têm como objetivo principal fornecer assistência médica e psicológica online de forma gratuita para as pessoas afetadas pela calamidade.

O público-alvo desse grupo inclui pessoas desalojadas de suas residências, indivíduos que perderam seus pertences, aqueles que foram acometidos por doenças durante as enchentes, pessoas com doenças crônicas ou pré-existentes que necessitam de acompanhamento médico, indivíduos manifestando sintomas de estresse, ansiedade, depressão ou outros transtornos mentais relacionados à situação de crise, e famílias que enfrentam dificuldades para lidar com o trauma da inundação.

Os serviços oferecidos pelo “SOS Saúde Rio Grande do Sul” englobam consultas médicas on-line para diversas necessidades, atendimento psicológico online com profissionais experientes em lidar com traumas e crises, orientações sobre como cuidar da saúde física e mental durante a situação de emergência, além de apoio emocional e escuta ativa para auxiliar as pessoas a enfrentar seus sentimentos e dificuldades decorrentes da catástrofe natural. Veja a ficha “AQUI

Se inscrever
Notificar de
guest

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários