Muito tempo em frente a aparelhos eletrônicos pode prejudicar a visão

Miopia e astigmatismo são os sintomas que surgem ou amentam com mais frequência devido a exposição dos olhos a claridade dos aparelhos.

De acordo com a biomédica Ludmila Silva Dutra, os adultos que utilizam aparelhos eletrônicos por mais de três horas por dia, é recomendado uma pausa de 20 a 40 minutos entre uso. Crianças acima de dois anos devem passar no máximo uma hora em frente ao celular/tablete e bebês menores não devem nem olhar.


As telas de TVs, computadores, celulares e tablets liberam a luz azul violeta, que é a principal inimiga da visão. Pesquisas afirmaram que a miopia, dor de cabeça, visão turva e distúrbios de sono podem ser as consequências do uso exagerado dos aparelhos.


O problema mais comum é o edema conjuntival, um inchaço do tecido que cobre a parte interna das pálpebras e que pode tornar o tecido mais difícil fechar os olhos por causa da formação de bolhas.

Outros sintomas que podem ocorrer são: vermelhidão nos olhos, enxaqueca, fadiga ocular, desfoque da visão ao olhar para longe, a famosa sensação de areia nos olhos e a síndrome dos olhos secos.


“A luz azul violeta alcança facilmente estruturas interiores dos olhos, dentre elas a retina. Os danos causados a ela podem levar as pessoas à perda de visão.”, comenta Ludmila Dutra.


Vale lembrar que, além de ser prejudicial a visão, pode ser um veneno para a saúde psicológica causando depressão, ansiedade e dependência.


Confira abaixo algumas dicas sobre como cuidar das saúdes dos olhos:


• Pisque várias vezes para ajudar na lubrificação dos olhos e, caso necessário, utilize colírio para ajudar nessa função.


• Sempre que possível, ajuste o brilho e o contraste da tela, para diminuir o impacto na visão.


• Reduza o reflexo da tela com o uso de vidro anti-reflex ou protetor de tela fosco.


• Não abra mão dos intervalos de 20 a 40 minutos para relaxar os músculos.


• Mantenha a distância adequada das telas, nem muito perto e nem muito longe.


• Conserve a tela limpa, sempre tirando manchas que podem atrapalhar a visão e, consequentemente, forçá-la ainda mais.


Importante destacar que nada substitui a consulta com o oftalmologista, que deve ser feita no mínimo duas vezes por ano.

Geovanna Valério Lipa

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários