O domingo nos parques e praças foi em clima de fim de pandemia

O domingo foi de sol e temperatura amena, mas o momento que Alegrete e o Brasil atravessam ainda requer alguns cuidados.

O domingo nos parques e praças foi em clima de fim de pandemia
O domingo nos parques e praças foi em clima de fim de pandemia

As praças e parques cheios no dia de ontem dão a dimensão da falta de comprometimento e compreensão sobre a gravidade da pandemia do Covid-19 por parte da população. Embora a população já esteja quase que 90% vacinada e o Município chegou a idade de 25 anos, alguns fatores como o fato de que esse contingente quase que na sua totalidade tem apenas a primeira dose, além de todos os alertas em relação à variante Delta.

Algumas pessoas ainda estão reclusas e ponderam que falta pouco, mas essa etapa ainda é importante que as pessoas tenham os cuidados que há mais de um ano já estão vigentes, destacam em suas redes sociais a falta de empatia e comentam que depois muitos cobram do poder público o que é responsabilidade de todos.

O que pode se ver no Parque Rui Ramos foi um ķmovimento, talvez até mais intenso que em dias ensolarados antes da pandemia. Em todas as imediações do Parque veículos e pessoas. Muitas, um número muito considerável, sem máscara. E, embora a pedido do Secretário de Segurança e Mobilidade Urbana e Cidadania, Rui Medeiros, para que dois lados da Praça Getúlio Vargas fossem fechados com cavaletes buscando coibir a aglomeração, muitas pessoas passaram pelo local, assim como, na Pista de eventos e no Parque dos Aguateiros.

Na madrugada de domingo, algumas pessoas enviaram áudios, para o PAT, destacando que em determinadas regiões da cidade estavam acontecendo festas e som alto.

Em contato com o Secretário Rui Medeiros, ele destacou que a fiscalização está atuando, embora o número de demandas e de denúncias nesses últimos dias tenham aumentado consideravelmente, principalmente, aos finais de semana. Além disso, ele pontua que há Decreto que está vigente sobre a aglomeração a partir das 20h, antes desse horário infelizmente o que se precisa ainda é contar com a colaboração de cada um.

Porém, na prática o que se vê é como se a pandemia já tivesse sido definitivamente decretada como algo inexistente. Sem os riscos que ainda representa. Pois, nem mesmo quem está vacinado com as duas doses, pode dizer que está imune 100%. Os casos positivos, têm sido pífios, a UTI Covid há dias está sem pacientes, o hospital de campanha tem apenas um paciente e não há registro de óbitos nos últimos dias, mas isso é uma realidade que não pode representar a “queima” das máscaras e a extinção total de todos os cuidados. Falta pouco, muitas atividades estão voltando e a vida vai voltar ao normal, mas ainda, conforme os especialistas, é muito cedo para a concentração de gente em todos os locais.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários