Prefeitura alinha discurso com o Governo do Estado em relação às novas restrições para conter a pandemia
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Na noite de ontem(19), o Governador Eduardo Leite anunciou medidas mais restritivas e afirmou que este é, sem dúvida nenhuma, o pior momento de enfrentamento da pandemia. A informação foi depois da divulgação do mapa preliminar da bandeira. Nos últimos dias, houve uma piora dos indicadores, que gerou um recorde de bandeiras pretas no Estado. O governador Eduardo Leite anunciou, em transmissão ao vivo nas redes sociais na sexta-feira (19), a adoção de suspensão geral das atividades e de aglomerações em locais públicos, todos os dias, das 22h às 5h. a partir deste sábado (20), com validade até, pelo menos, o dia 1º de março. Na segunda-feira (22), o governo do Estado se reunirá com a Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) para avaliar a adoção da cogestão regional, que permite que as regiões possam adotar protocolos próprios compatíveis até o nível de restrição da bandeira vermelha, desde que previstos nos planos.

 

A situação crítica, também, é um alerta para os próximos dias em razão das previsões que os casos podem aumentar significativamente, em razão do feriadão de Carnaval. Ainda na quarta-feira, o PAT publicou uma matéria em que o estatístico, alegretense e advogado, Marco Rego, falou sobre esse novo pico baseado nos gráficos da pandemia. Uma realidade assustadora que já passou a sinalizar um possível colapso na rede de saúde antes mesmo do período indicado pelo estatístico que será a partir do dia 26. Também há avaliação de que os números de óbitos venham crescer em março. Por mais que Alegrete não tenha números expressivos de casos positivos, no momento, em relação ao que foi entre 12 e 21 de janeiro, que chegou a 104 em um único dia, as mortes têm sido quase diárias. O número, nos últimos três meses, vêm numa crescente.

 

Em seu pronunciamento o Governador também citou: “precisamos ter a colaboração de todos, de todas as idades e em qualquer bandeira, seguindo todos os protocolos obrigatórios, como uso de máscara e sem aglomerações. Estamos tendo maior vulnerabilidade ao vírus e, até que a gente consiga esclarecer os motivos desse avanço tão rápido, a prevenção é o melhor caminho”.

Da mesma forma se manifestaram a secretária da Saúde, Arita Bergmann e o secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior.  “Lembrando sempre que a gestão pública, do Estado com hospitais e municípios, faz seu trabalho, mas há também necessidade de compromisso da população, principalmente quando tem sintomas, para que não circule, para não fazer transmissão desse vírus que ainda está sendo estudado”, afirmou Arita.

Assim como, o secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, seguiu a mesma linha e reforçou: “a população precisa tomar consciência de que estamos em um momento dramático. A situação é grave. E as forças de segurança estarão dedicando todos os esforços para dar efetividade a essa medida preventiva de reduzir a circulação, para frear a disseminação da Covid-19”.

Estas medidas mais duras, vão contra a manifestação realizada na última quinta-feira(18), pelos empresários de Alegrete, no ramo noturno. Eles buscam mais flexibilidade de horário para que possam trabalhar sem as restrições que, até então, permitiam que os estabelecimentos pudessem atender ao público até às 23h e posteriormente apenas por tele-entrega. Os empresários ressaltam que vários grupos, não apenas bares e restaurantes, mas como de eventos estão penando desde que a pandemia começou há quase um ano. Porém, embora, a tentativa, o quadro atual corroborou para que as medidas adotadas pela Prefeitura Municipal tenham sido necessárias diante do engessamento que a Região e o Município têm devido ao Decreto Estadual e o plano de contingência.

Ainda na noite de sexta-feira, o Prefeito Márcio Amaral fez uma postagem falando da surpresa em relação ao ato realizado pelos empresários. Ele falou o que realmente temia e acabou se confirmando, veja:

Pessoal, recebi com muita surpresa as manifestações dos proprietários de bares e estabelecimentos comerciais noturnos aqui em nossa cidade. Eu queria dizer a todos o que muitos ignoram: estamos em bandeira VERMELHA, e as coisas eram para estar muito mais restritas. Nós conseguimos com os colegas prefeitos da região criar um sistema de COGESTÃO, que nos faz ter regramentos mais brandos de bandeira Laranja. Estamos fazendo de tudo para prevenir e cuidar. Mas a bandeira pelo estado é bandeira vermelha. A pandemia ainda não passou.  Estamos buscando cada vez mais conhecimento e embasamento sobre as FLEXIBILIZAÇÕES que vêm ajudando a fomentar a economia. Mas, existe um regramento claro e preciso do Governo do Estado e nós vamos cumpri-lo.

As pessoas têm todo o direito de protestar, mas coerência é fundamental. Preciso fazer um apelo muito especial, aqueles que todos os dias questionam nossas medidas precisam entender que nós só podemos tomar medidas ainda mais restritivas  e não ao contrário. Eu estou aqui para trabalhar por todos.  E a situação em que estamos exige cautela. Se as coisas piorarem será ruim para todos nós. Imaginem uma bandeira PRETA. Fora os riscos de contaminações por uma nova cepa, o cenário pode piorar. Eu sei que todo mundo está cansado, o prejuízo é enorme. Mas a PANDEMIA NÃO PASSOU. Ninguém está jogando contra o empresário, ao contrário. ESTAMOS EM BANDEIRA VERMELHA, mas graças ao nosso trabalho as restrições estão menores. Claro, que estamos sempre analisando o quadro geral da pandemia em nosso município. E não esqueçamos: todos os finais de semana, recebemos inúmeras denúncias, de festas clandestinas, com 100 ou 200 pessoas. Isso é inadmissível e injusto, com que respeita o distanciamento social. Repito, estamos trabalhando! Mas, pra vencermos essa pandemia, precisamos da conscientização de todos” 

Sobre essas novas medidas adotadas na noite de ontem, haverá um comunicado oficial do Executivo. Atualmente, o Município está com 60 mortes em decorrência da Covid-19, sendo que três ocorreram nesta semana.  Atualmente são 4.543 casos confirmados, com 3.960 recuperados, 523 ativos (512 estão ativos em isolamento domiciliar e 11 hospitalizados positivos de Alegrete).

Foram realizados 18.553 testes, sendo 13.904 negativos, 4.543 positivos e 106 aguardando resultado. Em observação com síndrome gripal são 559 pessoas

Flaviane Antolini Favero


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •