Violência contra mulher aponta redução nos primeiros meses do ano

Com base nos Indicadores da Violência Contra a Mulher - Lei Maria da Penha, divulgado pela Secretaria de Segurança Pública do RS apontam redução nos crimes praticados contra a mulher no município de Alegrete.

Num comparativo com os cinco primeiros meses do ano passado, em 2024 houve redução nos principais crimes listados pelos indicadores. Para os crimes de ameaças, em 2023 de janeiro a maio foram registrados 118 casos. Já neste ano, até maio haviam sido 75 ameaças contra a mulher. Em abril foram 18 situações envolvendo ameaça. Já em fevereiro de 2023, ocorreram 31 ameaças contra a mulher em Alegrete.

O crime de lesão corporal está inserido no capitulo dos crimes contra a vida, no artigo 129 do Código Penal, que pune a conduta de alguém ofender a integridade física ou a saúde de outra pessoa. Nesse tipo de crime, 55 mulheres sofreram algum tipo de lesão em Alegrete entre janeiro e maio deste ano. Em 2023, neste mesmo período foram registrados 46 casos de lesão corporal.

Passe livre para estudantes no transporte escolar foi aprovado na Câmara

Em 2022, foram registradas 67.626 ocorrências de estupros em mulheres no Brasil. “Isso equivale a, aproximadamente, um estupro a cada 8 minutos no país”, descreve a edição deste ano do Relatório Anual Socioeconômico da Mulher (Raseam). Para este tipo de crime, Alegrete teve 8 vítimas nos cinco primeiro meses do ano passado, fechando 2023 com 12 casos de estupro, ou seja, média de um a cada mês do ano passado. Em 2024, até maio havia o registro de três crimes de estupro contra a mulher.

Visitante denuncia cão doente no cemitério; em rápida mobilização o animal não foi encontrado

O município teve dois feminicídios consumados em 2023, um em outubro e outro e novembro e 6 casos de tentativa de feminicídio, dois em janeiro e 4 em março. Em 2024, não houve este tipo de registro.

Os números para pedir ajuda, auxílio ou denúncia são:

180 – Central de Atendimento à Mulher

190 – Brigada Militar

55-99651 3166 Ong Amoras

3961 1123 Creas

3422 4783 Ministério Público

3421 2521 Defensoria Pública

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários