A não obrigatoriedade de simulador para tirar CNH poderá baixar o custo

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região acabou com a obrigatoriedade do simulador nas aulas práticas para obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Simulador
Simulador

Na decisão, os desembargadores do TRF4 mantiveram os efeitos da Resolução 778/2019, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que torna facultativo o uso do equipamento para a expedição da CNH.
Após realizar levantamento que apontou a CNH do RS como a mais cara do Brasil, o deputado Fábio Ostermann (Novo) vem acompanhando os desdobramentos do processo e identificou a exigência do simulador como um dos fatores que pesam na conta final. O parlamentar defendia que o equipamento deve ser facultativo, como já acontece em todo o Brasil, e comemora a decisão do TRF4.

PIB do Brasil fica à frente de importantes países no último trimestre

Sergio Nogueira de Souza, diretor do CFC de Alegrete, diz que aguardam que tenha publicação legal sobre esse anuncio da não necessidade do simulador. E se isso não passar para pratica realmente poderá diminuir o custo a quem for fazer habilitação.

Ele considera o equipamento importante a quem não dirige, porque ensina como se a pessoa estivesse no trânsito. O custo de uma CNH categoria B está em 2.714 e só o simulador sai por 377,67

A 3ª Turma do TRF 4 retirou, por unanimidade, essa obrigatoriedade que somente existia no Rio Grande do Sul.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários