Alunos da escola Freitas Valle contagiam familiares para auxiliar a UTI Neonatal

As crianças tem muito a ensinar aos adultos, especialmente com relação a sensibilidade, amor  e solidariedade. Isso tudo, somado à educação, transforma as comunidades.

Um exemplo disso foi um projeto da Escola Estadual de Ensino Fundamental Freitas Valle, a partir da história “Qual a cor do amor”, de Léia Cassol, que fala sobre uma menina que tricotava fazendo aquilo que seus amigos e vizinhos necessitavam.

Em sala de aula, as professoras das turmas 11 e 12, Daiane e Auristela, respectivamente, motivadas pelas crianças e, juntamente com os funcionários da escola, decidiram ajudar a UTI Neonatal da Santa Casa de Alegrete.

A realista simulação de incêndio em escola, mobilizou Bombeiros, alunos e professores

Os alunos, com idade entre seis e sete anos, disseminaram em casa essa ideia e as pessoas que não sabiam fazer tricô, decidiram doar fraldas e roupas para os bebês. Segundo as professoras, “a empatia e a solidariedade foram os valores fundamentais neste movimento” e as crianças se empenharam, motivando suas famílias e amigos para fazerem doações.

A Santa Casa, em nome da equipe da UTI Neonatal, agradece e destaca o gesto dos alunos e professores, que entregaram as arrecadações para a equipe do hospital que esteve na escola, a convite das crianças.

A exemplo da Escola Freitas Valle, outras vêm realizando ações como essa, onde fica comprovada que a educação e o amor salvam vidas.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários