fbpx

O diferencial que humaniza na fila de quem espera para ser atendido na Caixa Federal
Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Ações de ajuda, solidariedade, durante a pandemia, se revestem de extrema importância quando feitas sem alarde.

Desde o início da pandemia, quando centenas de pessoas desde a madrugada precisaram ficar na fila em frente à Caixa Econômica Federal para sacar ou se informar sobre auxílio emergencial ou FGTS,  iniciou  a peregrinação de centenas de alegretenses.

Miro não foi craque de bola, como muitos da família, mas era um grande ser humano e canudense de coração

Neste mês de dezembro, será paga a nona parcela e agora com o calor, à espera na fila, em pleno sol, fica ainda mais difícil. Ainda quando fazia frio, o Grupo de voluntários Corona do Bem resolveu agir e começou distribuindo água, café e algum lanche a quem precisa esperar horas para ser atendido.

 

Tudo errado: motociclista sem CNH e com licenciamento atrasado, avança preferencial e provoca acidente

O trabalho continua, conforme Juliano Silveira, e conta com apoio do Centro de e Avivamento da Igreja – CAID. “No início, as pessoas recusavam pensando que  estávamos vendendo e diziam que não tinham nenhum dinheiro e explicávamos que era de graça”, diz Juliano.

Alegrete: número de casos positivos, da Covid-19, se mantém em alta

Eles montaram uma tenda e dali as pessoas podem tomar água e pegar os lanches que são feitos pelas equipe de solidariedade. O pastor Itamar Rodriguez, do Centro de Avivamento, diz que é importante estender a mão a todos e junto com os do Corona do Bem estão dando suporte a quem está na fila.

 


Compartilhe
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •