O que a Polícia já sabe sobre os assassinatos recentes dos dois jovens

Neste mês de julho, em um intervalo de nove dias, dois homicídios chocaram a cidade pela forma brutal em que dois jovens foram executados, em Alegrete.

O primeiro na noite do dia 13, Geandre Gomes de 27 anos foi atingido por vários disparos de arma de fogo, em frente à mãe, quando saiam para jantar. O crime foi no pátio da residência da vítima no bairro Progresso.

Nesta ocorrência, o relato foi de dois homens em uma moto vermelha.

Nove dias após, próximo à entrada do bairro Vila Grande, Arthur Bicca de 21 anos, chegava em casa quando foi surpreendido por criminosos.

Com mais de 20 disparos de pistola de 9mm, Arthur foi baleado em frente à casa onde residia com a mãe, padrasto e a irmã.

Ambos foram socorridos pela Brigada Militar, porém, não resistiram aos ferimentos e morreram na UPA.

A relação entre as atividades dos dois jovens foi motivo de ilações entre amigos e pessoas conhecidas. Tanto Geandre como Arthur trabalhavam na realização de eventos. Eram promotores e estavam em ascensão.

Nas duas mortes, os filhos foram assassinados em frente às suas residências e as mães foram as primeiras pessoas que vivenciaram a cruel cena em que as vítimas tiveram seus corpos dilacerados a tiros.

Muitas especulações surgiram em relação às execuções, mas ainda não há autoria de nenhum dos homicídios.

O PAT conversou com a Delegada responsável pela investigação, Fernanda Mendonça.

“Estamos atrás da autoria, trabalhando de forma incansável” – ressaltou a Delegada titular da DP e DPPA, Fernanda Mendonça.

Ela enfatizou o trabalho realizado pelo setor de investigação da Polícia Civil em relação aos homicídios que ocorreram em Alegrete, citando que a ação mais intensa também está voltada aos mais recentes no caso de Geandre Gomes e do Arthur Bicca.

” Estamos trabalhando com todas as possibilidades, desses dois homicídios estarem relacionados ou não. Desde o primeiro, do Geandre, a investigação está incansável nesses dois casos, principalmente. Oitivas e diligências estão sendo feitas desde a metade de julho” comentou.

Cliente tem lançado duas vezes o mesmo pagamento no seu cartão

A Delegada acrescentou que a morte do Arthur Bicca ocorrida no último final de semana e o veículo(Fiesta) encontrado, incendiado, tudo indica que ele tenha sido usado pelos autores do homicídio, sendo que o incêndio possivelmente foi provocado para não deixar rastros.

Desta forma, ela não descarta o envolvimento de facção pela forma como foi cometido.

A Delegada finaliza com a informação de que mesmo sem adiantar muita coisa pra não prejudicar as investigações, a equipe já tem informações e pistas importantes sendo trabalhadas.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários