Pets “geniais”: pesquisa da Hungria descobre cachorros capazes de compreender o nome de até 100 objetos

Nos dias de hoje, é difícil encontrar alguém que não tenha, ao menos, um pet na sua casa. Os cachorros são os animais de estimação mais presentes nos lares brasileiros.

Pets “geniais”: pesquisa da Hungria descobre cachorros capazes de compreender o nome de até 100 objetos
Pets “geniais”: pesquisa da Hungria descobre cachorros capazes de compreender o nome de até 100 objetos

Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), o Brasil é o terceiro maior país em população de animais de estimação, com um total de 139,3 milhões de pets. Desse expressivo número, destaque para os cães, com 54,2 milhões, seguido de gatos, aves e peixes.

Você já deve ter notado que o seu cachorro consegue entender determinadas palavras e expressões. Por exemplo, ao chamar pelo seu nome ou quando são mencionadas a palavra “passear” e a expressão “tomar banho”, o cãozinho tende a direcionar o seu olhar para quem emitiu a mensagem. Normalmente, os mascotes têm mais facilidade em compreender palavras associadas a ações. Mas há alguns cachorros que possuem um raro talento com palavras. Eles foram identificados em um estudo inédito, o qual pesquisadores descobriram cães que podem aprender até 12 novos nomes de brinquedos em uma semana. Além disso, podem lembrar das palavras por pelo menos dois meses.

O estudo chamado de Genius Dog Challenge (“Desafio do cachorro Gênio”) está sendo realizado por pesquisadores da Hungria e reune cães considerados muito evoluídos. O desafio consiste em uma série de experimentos, nos quais os pets mostram suas habilidades. Esse desafio faz parte de um projeto guarda-chuva cujo foco é na aprendizagem e no processamento de línguas em cachorros.

Para tornar a possível a realização dos experimentos, os pesquisadores passaram mais de dois anos coletando dados ao redor do mundo. Também, foi analisado o comportamento dos animais de estimação e seus donos. O método utilizado nessa análise surgiu em meio às restrições da pandemia. A pesquisadora Shany Dror, em um comunicado, disse que assim que perceberam que podiam analisar os cães remotamente, decidiram levar o experimento às casas de pessoas em todo o mundo, transmitindo os testes ao vivo no Youtube.

Todos os cães que participam da pesquisa são da raça border collie. Eles têm idades entre dois e seis anos e possuem diferentes nacionalidades. Os cachorros talentosos que participam dos experimentos são: Max (Hungria), Nalani (Holanda), Rico (Espanha), Squall (Estados Unidos) e Whiskey (Noruega). Além deles, tem uma participação brasileira. Gaia, uma border collie nascida no Brasil, também fez parte da pesquisa.

Por: João Baptista Favero Marques

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários