Professores também suspeitam de fraude na 1ª etapa das eleições do CPERS em Alegrete

“Isso é muito grave. Não autorizei usarem meu nome. Exijo que a comissão eleitoral faça uma investigação sobre isso. Não é possível!”

CPERS - Alegrete
CPERS - Alegrete

Após denuncias de fraude eleitoral na 2ª Etapa das eleições do 19º Núcleo do Cpers Alegrete, Manoel Viana e São Francisco de Assis, alguns professores descobriram que também não votaram na 1ª Etapa das eleições e aparecem como votantes.

Se na 2ª etapa, mais de 400 pessoas aparecem com um mesmo IP (Celular ou computador) de votação, ao verificar a 1ª etapa, constatou-se que também um mesmo IP (não o mesmo da 2ª etapa), representou o voto de mais de 60 pessoas. O detalhe é que nesta 1ª etapa a diferença da chapa vencedora para a concorrente foi de apenas 9 votos.

IFFar, de Alegrete, oferece curso de especialização em Matemática

Ao verificar a lista de votantes, foram encontrados professores que há muitos anos não residem mais em Alegrete, como uma professora que reside em Florianópolis (SC) e outra em Porto Alegre (RS), e que confirmaram não terem votado e nem autorizado que fosse utilizado seu CPF para votação.

Uma professora aposentada, que teve seu nome utilizado na 1ª Etapa das eleições, fez o seguinte desabafo em redes sociais:

“Que triste, meu nome aparece como se eu tenha votado, mas eu NÃO votei, estou indignada com tal atitude de alguém, para mim isto é crime, não autorizei ninguém usar meu CPF e votar em meu nome. Que exemplo. . . Que coisa absurda! Depois se reclama dos governantes. . . Que respeito eles terão por nós? !”

Outro professor da ativa fez o seguinte relato:

“Isso é muito grave. Não autorizei usarem meu nome. Exijo que a comissão eleitoral faça uma investigação sobre isso. Não é possível!”

Muitas pessoas que tiveram seu nome e CPF utilizados sem o consentimento já fizeram suas declarações por escrito e muitas estão registrando boletim de ocorrência. Um e-mail datado em 7 de julho foi encaminhado às 21h53min, pede a impugnação da 1ª etapa das eleições no 19º núcleo. No documento consta a revolta de pessoas que tiveram seus dados usados sem seu consentimento para realizar uma votação. Em anexo foram enviados prints da lista onde estão os referidos nomes.

A reportagem do Portal Alegrete Tudo entrou em contato com o presidente da comissão eleitoral, Antônio Avelange, que não havia recebido nem um documento oficial sobre o assunto. Avelange confirmou que a comissão está trabalhando intensamente para apurar a lisura do processo eleitoral e no próximo dia 13, emite comunicado oficial quanto à alegação de fraude na 2ª etapa.

Júlio Cesar Santos

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários