Servidores se mobilizam contra fechamento de seis regionais da Procergs, inclusive a de Alegrete

A privatização expõe dados sigilosos de Governo, como houve na Holanda e Noruega diz SINDPP

Procergs de Alegrete
Procergs de Alegrete

Uma das mais importantes e maiores empresas de tecnologia da informação (TI) do Brasil com sistemas inovadores e de amplo uso, como o caso na Nota Fiscal Eletrônica, também atua na área de saúde com sistemas de distribuição de medicamentos e outros serviços, inclusive Portal do Covid, poderá deixar de operar em Alegrete.

Afinal, faz sentido a polêmica em torno da rotatória ou é o desconforto da mudança; veja o vídeo

O anuncio recentes do fechamento de seis regionais da PROCERGS, no interior gaúcho, que foram criadas para atender a todos os órgãos do Governo estadual e também Prefeituras, cumprindo papel importante para o Estado poderão deixar de atender essas comunidades, como aqui em Alegrete. A regional daqui da cidade atende todos municípios da região.

Procergs de Alegrete
Procergs de Alegrete

Ormar Rosa, da comissão interna do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Processamentos de Dados do RS- SINDPPD-RS, diz que com o fechamento dessas regionais ( Caxias do Sul, Alegrete, Santa Maria, Pelotas , Passo Fundo e Santo Angelo), além de 50 servidores que vão entrar no PDV, até agora não se sabe como vão ficar os serviços de compilação e transmissão de dados de todo os órgãos do Estado.

A medida, de acordo com servidor da PROCERGS entra no plano de privatização do Governo e vem depois da PEC 280 que retirou, em votação na Assembleia Legislativa do RS, a obrigatoriedade de plebiscito para decidir estas questões, atesta. -Todos foram pegos de surpresa e não existe nenhum plano de contrato e como vão ficar essas atividades que mexem com toda o Estado, salientou.

Ele alerta que a privatização expõe dados sigilosos de Governo, porque nenhuma empresa garante a seguranças desses dados e deu exemplo do que houve na Holanda e Noruega, com vazamento de informações. Ormar Rosa também disse que isso vai onerar os cofre públicos do RS em até 15 vezes.

No total, as seis regionais têm 50 trabalhadores e aqui em Alegrete cinco realizam o trabalho local e para toda a região.

A Câmara de Vereadores já formalizou moção de apoio contra o fechamento da Regional da Procergs no Município visto a importância e necessidade do trabalho voltado a todos os órgãos do Governo que atendem direto aos cidadãos.

Vera Soares Pedroso

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários