Alegrete terá representante no Festival Palco Giratório Sesc em Porto Alegre

O Agente de Cultura e Lazer do Sesc Alegrete, Paulo Amaral, estará em Porto Alegre nessa semana participando de algumas atividades.

Nesta quinta-feira (12), o alegretense desembarca na capital gaúcha para interagir num dos maiores festivais do país. Após dois anos de ausência presencial por conta da pandemia de Covid-19, o Festival Palco Giratório Sesc inicia sua 16ª edição, que promete reaquecer o cenário cultural em Porto Alegre.

Samu Alegrete completa 12 anos e ganha nova base na zona oeste

Ao longo de 18 dias, 29 espetáculos passam por cinco dos mais tradicionais teatros da Capital: São Pedro, Sala Álvaro Moreyra, Bruno Kiefer, Renascença e Sesc Alberto Bins, além de espaços ao ar livre, como o Parque Farroupilha, que sediará apresentações gratuitas.

Foto do espetáculo “A Hora da Estrela ou o Canto de Macabéa” que estará no festival

Realizado pelo Sesc/RS, com apoio do Governo do Rio Grande do Sul, Prefeitura de Porto Alegre, Instituto Estadual de Artes Cênicas, Casa de Cultura Mario Quintana, Associação dos Amigos da Casa de Cultura Mario Quintana e Hotel Plaza São Rafael, o festival contará com 44 apresentações presenciais, até o dia 29, e 16 ações formativas, em sua maioria on-line, proporcionando aproximação entre público e artistas de diversas regiões do País.

O propósito é difundir a arte para o maior número de pessoas possível, os espetáculos pagos têm ingressos a partir de R$15. Há, ainda, a possibilidade de levar organizações comunitárias e escolas para assistir gratuitamente por meio do projeto Formação de Plateias.

Ester Bueno: professora aposentada que clica verdadeiras obras de arte da natureza em Alegrete

Entre as temáticas abordadas, estão reflexões a respeito de inclusão, empoderamento feminino e consciência racial.
A primeira a subir ao palco é a atriz Tania Alice, com a peça “Ensine-me a Fazer Arte”, que envolve os espectadores e reflete o papel do artista na sociedade atual. Direto do Rio de Janeiro, ao lado de Gilson Motta, ela estará no Teatro Sesc Alberto Bins, às 19h, do dia 12.

Outra performance carioca que se destaca, no Theatro São Pedro, é a obra “A Hora da Estrela ou o Canto de Macabéa”, que retrata a saga da migrante nordestina Macabéa, interpretada pela atriz Laila Garin, a partir de uma adaptação da escritora Clarice Lispector, feita pelo diretor André Paes Leme.
Em um encontro inesperado, bailarinos surdos e ouvintes se juntam para dançar o passinho no espetáculo “Se Piscar Já Era”, que combina ritmo, mãos, pés e expressões faciais de e para quem “escuta” e sente o mundo de forma diferente. Com classificação livre, as apresentações acontecem nos dias 13 e 14 de maio, às 19h, no Teatro Sesc Alberto Bins. Exaltando a cultura negra, três montagens enfatizam a ancestralidade: “Preta Mina: O Fim do Silêncio, o Eco do Incômodo”, “Emaranhada” e “A Reminiscência dos Tambores do Corpo do Âmago dos Homens Ifá na Crença do Maria, Marias”.

Homem promove quebradeira em casa e só é dominado pela BM com tiro antimotim


Para aclamar a arte local, o festival tem 15 espetáculos gaúchos que ocuparão os espaços na cidade com teatro, música, dança e circo. E, para encerrar a 16ª edição do Festival Palco Giratório Sesc, o Grupo Galpão, de Minas Gerais, apresenta “De Tempo Somos”, um sarau comemorativo sobre os 40 anos de história da companhia, que reúne canções, poesia e festa sob as luzes do Teatro Renascença, às 21h, no dia 29 de maio.

Paulo Amaral, ao centro, debatendo o espetáculo “Cachorros não sabem Blefar”, em apresentação do Palco Giratório em Alegrete em 2017. (Foto: Alisson da Silveira)

Para Alegrete, dentro da programação do Circuito Palco Giratório, estão marcadas duas atividades em formato online:
09/06 – 17h30 – Pensamento Giratório “Museu dos Meninos (RJ) – Conversas às escuras com o Coletivo Pretagô (RS)”
Mediação: Paulo Amaral
Encontro via plataforma zoom
….
03/08 – 17h30 – Pensamento Giartório “Dramaturgias em confinamento: reflexões sobre o processo de construção dos experimentos virtuais do Grupo Magiluth/PE e Cia Espaço em Branco / RS”
Mediação: Paulo Amaral
Encontro via plataforma zoom
Ações formativas – Intercâmbios e Conexões
Com objetivo de manter o intercâmbio entre a classe artística dos diferentes cantos do Brasil, as ações formativas, em sua maioria, ocorrerão em ambiente virtual, por meio da plataforma Zoom.

A participação é gratuita e as pessoas interessadas podem solicitar acesso às salas enviando um e-mail com o nome completo, data e horário do encontro que desejam participar para palcogiratoriosesc@sesc-rs.com.br. Serão 16 encontros de 17 a 27 de maio, que abordarão temas como tecnologia, políticas públicas, impacto da pandemia nas artes cênicas e festivais híbridos.
Exposição no MARGS
Em mais uma demonstração da importância da arte da cultura, o Sesc/RS apoia, ainda, a exposição “Presença Negra no MARGS”, que acontece de 14 a 21 de maio (exceto na segunda-feira). Sugerindo o pensamento a respeito da presença e representatividade de artistas negros e negras no Acervo Artístico, o evento é gratuito e será realizado no Museu de Arte do Rio Grande do Sul (Praça da Alfândega, s/n, Centro Histórico – Porto Alegre).

Homenagem a Cláudio Etges
Retratar sentimentos em forma de imagens, essa era a missão do fotógrafo Cláudio Etges (in memoriam) que, por mais de 40 anos, emprestou seu olhar sensível para engrandecer a cultura do RS. Apaixonado pelo que fazia, Etges era reconhecido por seu profissionalismo e carisma e é o homenageado deste ano do festival Palco Giratório Sesc.
Fotos: reprodução

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários