Aumentam os problemas da causa animal que espera mais recursos em 2022

A causa animal tomou conta de muitas pessoas em Alegrete, em especial, da ONG OPAA que congrega voluntárias que ajudam animais abandonados, mal tratados.

Causa animal
Causa animal

Desde 2020, com a pandemia, conforme Dileusa Alves, que integra a OPAA, está bem difícil o trabalho da entidade, porque sem recursos públicos e ainda sem poder realizar os grandes eventos abertos tiveram dificuldades para poder ajudar cães, gatos e cavalos. Também as doações e associados praticamente sumiram e isso fez com que a OPPA quase inviabilizasse o seu trabalho de castrações, cirurgias e acolhimento de cães, visto que o Canil se mantém lotado com mais de 200 animais.

Causa animal
Causa animal

E fora isso, os problemas continuaram e até aumentaram neste ano, porque as fêmeas procriando sem controle e cães abandonados em beira de estradas ou pátios baldios foi muito grande, constata a OPAA.

– Não há fiscalização e quando vão não existe um ação efetiva de responsabilizar os que mal tratam animais, comentou Dileusa.

Sem recursos suficientes, a ONG foi em bairros, cadastrou animais em famílias sem condições de custear os procedimentos. Foram 600 castrações em 2021. Fora isso, conseguiram castrações a baixo custo com 300 procedimentos.

Rafael Salomão, o alegretense expert na gastronomia gaúcha

Risotos, brechós e um recurso de sete mil da Nota Fiscal Gaúcha foi o que conseguiram em 2021 para ajudar os animais necessitados.

Para isso fizeram parcerias com clínicas para realizar o procedimento a custo mais baixo. Mas ainda é preciso muito trabalho nesta área, diante da quantidade que precisam para evitar a procriação, constata a Médica Veterinária. A OPAA contou com repasse do Regalado de 40 mil e da Nota Fiscal Gaúcha de sete mil reais.

Para 2022 existe uma emenda parlamentar do Deputado Federal Pompeu de Mattos, 150 mil. Desse valor solicitaram cinco mil de repasse mensal para castrações e 118 mil, também para castrações, de emenda impositiva de autoria da vereadora Dileusa Alves. Ela diz que falta conscientização das pessoas que pegam cães e não cuidam ou evitem que procriem sem controle.

Decreto municipal cria escritório para liberar eventos

A informação é de que custos com clínicas estão em torno de sete mil mensais para cobrir procedimentos de castrações, cirurgias para retirada de tumores e outros com animais de ruas, atropelados, dentre outros.

Carroças

A Câmara aprovou a regulamentação do uso de veículos de tração animal para que os carroceiros sejam orientados e os animais acompanhados e respeitados em sua saúde, já que foram grandes as reclamações de exaustão e abandono de cavalos porque não aguentarem mais puxar tanto peso em carroças.

Dileusa Alves informa que as carroças vão ser emplacadas e estão esperando as placas. Isso será para um maior controle e acompanhamento de quem ainda usa carroças como meio de transporte e para trabalhar.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários