Dois óbitos e estragos em várias cidades gaúchas após tempestade devastadora

Após um temporal com rajadas de vento acima dos 100 km/h atingir o Rio Grande do Sul na noite de ontem (16), a Defesa Civil do estado emitiu um alerta para chuvas intensas em quase toda a extensão do estado, válido para esta quarta-feira (17).

Em Porto Alegre, diversos estragos foram registrados. O caso mais grave divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde foi no Hospital São Lucas, da Pontifícia Universidade Católica (PUC): o prédio, localizado na Avenida Ipiranga, no bairro Partenon, foi destelhado e está alagado.Uma pessoa morreu e outras 10 ficaram feridas em Cachoeirinha, na Região Metropolitana de Porto Alegre.

Com Matteus, o BBB virou uma grande vitrine para Alegrete, seus costumes e tradição

O volume de chuva foi elevado em pouco tempo, resultando em alagamentos em várias ruas ontem. Na madrugada desta quarta-feira (17), a água já havia baixado em algumas áreas, mas ainda existiam 36 ruas com água acumulada, conforme informou a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC).

Em Santa Maria, conforme dados divulgados pela Defesa Civil na noite da última terça-feira e ainda em processo de atualização, pelo menos sete casas tiveram destelhamento na cidade. Até o momento, foram distribuídos 320 metros de lonas. Também foram registradas quedas de árvores em vias do Centro e da cidade, resultando em algumas localidades sem energia elétrica.

Na cidade de São Vicente do Sul, também na região central, o telhado do hospital foi totalmente arrancado com a força do vento.Um idoso de 70 anos morreu ao ser transferido para outro local após o hospital onde estava internado alagar por causa de um temporal que atingiu São Vicente do Sul, na Região Central do Rio Grande do Sul, na terça-feira (16). Ele foi identificado como Clóvis Rodrigues da Silva.

Comissão da Brigada Militar faz vistoria no Estádio Farroupilha

Em Santana do Livramento, a instabilidade chegou e deixou diversos registros de pontos de alagamentos nos bairros, além de interrupção da passagem de veículos e pedestres. Próximo à Hidráulica, uma árvore caiu, interrompendo o trânsito no local. Durante o temporal, houve diversos relatos de árvores em risco de queda, mas que foram retiradas a tempo pela Defesa Civil.

Foto: Matias Moura/AP

Segundo dados da Defesa Civil de Alegrete, foram registrados 60 mm de chuva nas últimas 24 horas, conforme informações do Cemaden. Também foi informado que houve uma solicitação de uma lona para o bairro Restinga, onde a localidade estava com infiltração de água no teto. Abaixo segue o alerta da Defesa Civil para o dia de hoje; Informações de alerta

Severidade: Alta

Categoria do Evento: Alagamentos

Urgência: Esperada

Confiança: Provável

Início da Vigência: 16/01/2024 – 14h30

Término da Vigência: 17/01/2024 – 10h

Se inscrever
Notificar de
guest

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários