Menino de 9 anos é a primeira criança vacinada em Alegrete

Vacinação pediátrica teve início na manhã desta quarta-feira (19) para crianças de cinco a 11 anos com comorbidades.

Henry Mateus Ximenes Duarte
Henry Mateus Ximenes Duarte

O menino, Henry Mateus Ximenes Duarte, de 9 anos, foi a primeira criança a ser vacinada contra a covid-19, em Alegrete, no PAM.

A vacinação ocorreu por volta das 7h50 desta quarta-feira(19) na unidade básica de saúde (UBS)da rua Bento Manoel(PAM). Henry tem asma e foi o primeiro da fila. Ele estava acompanhado do pai Patrique Gonçalves Duarte.

Muito corajoso, ele disse que não estava com medo. Patrique disse que o filho estava contando os dias para fazer a vacina. O pai acredita que a imunização é uma das principais “ferramentas” contra a Covid.

Alegretense infectado três vezes pela Covid fala de fé e como enfrentou a doença

Eles residem no bairro Padro e chegaram, em frente ao PAM, por volta das 4h50min, desta quarta.

Outra criança que falou com a reportagem foi Artur Moura de 9 anos. Ele foi o sexto a ser vacinado e também tem asma. Artur estava acompanhado da mãe Bianca Ogliari. Eles residem no bairro Vila Grande e chegaram às 6h45min. “Meu filho estava “sonhando” com o esse dia. Na nossa casa, só faltava ele pra ser vacinado, nem dormiu direito” – falou Bianca.

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) recebeu as 330 doses de uso pediátrico, todas da Pfizer/BioNTech, da 10ª Coordenadorias Regionais de Saúde (CRS). Em Alegrete, a imunização ocorre em duas unidades de saúde: PAM e Centro Social Urbano, das 8h30 às 16h.

Criminosos armados assaltam posto de combustíveis em Alegrete

O PAM não fecha ao meio-dia. O CSU funciona das 8h30 às 12h e das 13h30 às 16h. São efetuadas somente vacinas em crianças com comorbidades e do povo quilombola.

Quais são as comorbidades consideradas para prioridade na vacinação de crianças?


De acordo com a SES, entre as principais comorbidades consideradas para prioridade na vacinação das crianças, estão:

– Asma
– Pneumopatias
– Doenças neurológicas
– Obesidade
– Imunodeficiência
– Doenças cardiovasculares
– Neoplasias
– Doenças hematológicas
– Diabetes mellitus
– Síndrome de Down
– Doenças renais crônicas
– Doenças hepáticas

A aplicação ocorre em sala exclusiva, com espaço para recepção de crianças e responsáveis, que devem permanecer no local por 20 minutos. Em Alegrete, por exemplo, a imunização ocorre apenas em duas (2) unidades de saúde, a fim de garantir esse protocolo. Caso ocorram eventos adversos após a vacinação, eles devem ser notificados no e-SUS Notifica, sistema de registro do Ministério da Saúde.

O intervalo entre as doses é de oito semanas (cerca de dois meses).

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários