O tempo poderá mudar a partir de sábado na Região

A onda de calor que fez as temperaturas subirem de forma extrema, agravados pela forte estiagem e os baixos índices de umidade relativa do ar, algumas projeções começam a dar indícios da quebra desse padrão de bloqueio atmosférico, que está retendo ar seco e quente na região.

Nuvens para chuva
Nuvens para chuva

A possibilidade de uma chegada de umidade sobre o norte da Argentina, Sul do Paraguai e Uruguai, além da incursão mais significativa de ar frio vindo do sul do continente, vai provocar a formação de áreas de baixa pressão, possibilitando o desenvolvimento de nuvens carregadas.

A fotógrafa que renasceu num fatídico acidente vive seus dias para levar esperança às pessoas

Isso seria um alento a esta forte onda calor, queimadas que abate a região Fronteira- Oeste. A partir de sábado(15) já existem condições para o surgimento de nuvens carregadas sobre o RS, mas ainda na forma de chuvas pontuais e passageiras, com pouco volume entre 5 e 15 mm.

Retrospectiva: polêmicas que marcaram 2021 em Alegrete

Há condições de que as chuvas ocorram na forma de fortes tempestades, em decorrência da grande diferença de temperaturas entre as massas de ar.

Na terça-feira (18), a tendência indica um leve avanço da frente fria onde os temporais poderão ser intensos e acumulados próximos dos 50 mm, bem como na grande região de Uruguaiana.

Entre quarta (19) até a primeira metade de sexta-feira (21) a frente fria manterá as condições de chuvas em quase todas as áreas do estados, entretanto as chuvas previstas entre esses dias não representam grandes volumes.

Na próxima semana, entre sexta e o início de domingo (22) o tempo será predominantemente firme sobre o RS.

Porém existe a perspectiva do avanço de uma nova área de baixa pressão sobre o norte da Argentina que poderá dar início em uma segunda frente fria, que atuará com maior intensidade na metade oeste e norte do RS, resultando no desenvolvimento de um ciclone sobre a costa do estado gaúcho.

Assim, no final do período os volumes poderão superar os 150 mm na grande região de Uruguaiana, uma das mais afetadas pela estiagem, e áreas com volumes próximos dos 100 mm em Jaguarão, São Borja e Santa Rosa. Vale ressaltar que, as projeções indicam tendências sobre o comportamento do tempo nos próximos dias, e quanto mais distante a previsão está da data de análise menos assertivo são os valores. Desta forma, seguimos acompanhando a evolução das chuvas projetadas pelos modelos matemáticos.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários