Santa Casa: Governo do Estado fecha acordo sobre serviços do IPE Saúde

Na última sexta-feira (3), o governador do Estado, Ranolfo Vieira Jr. e os representantes da Federação dos Hospitais e Estabelecimentos de Saúde do Rio Grande do Sul (Fehosul), Federação das Santas Casas Santa Casa e Hospitais Beneficentes, Religiosos e Filantrópicos do RS e diretores de hospitais se reuniram no Palácio Piratini, em Porto Alegre, para discutir sobre o futuro do IPE Saúde.

Oncologia: Santa Casa de Alegrete
Oncologia: Santa Casa de Alegrete

Na ocasião, foi acordado um novo prazo de estudos de 30 dias entre as duas partes para que seja solucionado os problemas existentes entre os hospitais e o Instituto de Assistência à Saúde dos Servidores Públicos do Rio Grande do Sul (IPE), evitando, assim, o rompimento de contrato e a suspensão dos atendimentos do plano por parte de 28 instituições de saúde no Estado.

O velho golpe do nudes ainda faz vítimas

Conforme a assessoria da Federação das Santas Casas Santa Casa e Hospitais Beneficentes, Religiosos e Filantrópicos do RS, uma nota deve ser emitida em breve com mais detalhes sobre o acordo.

Em março deste ano, 28 hospitais dos 40 prestadores de serviços ao IPE Saúde no Estado ameaçaram suspender os atendimentos devido a uma divida de milhões gerada pelo IPE com essas instituições.

Após uma série de reuniões, que encerram no mês de maio, o IPE apresentou as medidas previstas em um plano de reestruturação financeira da autarquia, que incluía a atualização das tabelas de medicamentos, diárias e taxas hospitalares.

No início da semana passada, um documento foi protocolado pelas entidades na Casa Civil, do Governo do Estado, em resposta coletiva ao anúncio do IPE de um pagamento extraordinário de R$ 150 milhões aos hospitais, para sanar parte de uma divida antiga de mais de R$ 600 milhões, e a divulgação de três novas tabelas de medicamentos, entre outros reajustes feitos no final do mês de maio.

A ginete alegretense que quer fazer história em lombo de aporreados

No documento enviado ao governador do Estado, Ranolfo Vieira Jr, as entidades deram um prazo de 24h para que todas as portarias e comunicados do IPE fossem suspensos, sob a possibilidade de rompimento de contrato e suspensão imediata de atendimentos eletivos a conveniados do plano de saúde.

No mesmo dia que recebeu a minuta, o Governo do Estado emitiu nota, convocando uma reunião com os representantes de federações na sexta-feira passada e pedindo que os atendimentos seguissem normalmente até a data.

Na quarta-feira, os 28 hospitais, que assinam o documento, aceitaram seguir com a assistência, aguardando pelo encontro para definir o futuro de convênio.

Em Alegrete, o hospital de Santa Casa de Caridade busca acordo com o Governo do Estado. Ainda na semana passada, o diretor administrativo Roberto Segabinazzi avaliou a situação com cautela e admitiu que não é intenção da entidade suspender os atendimentos a nível municipal para os segurados pelo plano IPE Saúde e que o hospital aguado por um cumprimento do acordo.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários