Corsan/AEGEA responde questionamentos da comunidade em audiência pública na Câmara

Durou mais de duas horas a audiência pública proposta pela Câmara para abordar problemas de abastecimento de água e transtornos causados pelas obras da empresa na implementação de redes de esgotos e reparos pontuais nos serviços.

Autor de vários furtos e ameaças em Alegrete é preso pela Polícia Civil

O trabalho no plenário Gaspar Cardoso Paines foi aberto pouco depois das 18h30min. A Comissão de Infraestrutura, Desenvolvimento e Bem-Estar Social (CIDBES) da Câmara presidida pelo vereador Itamar Rodriguez teve foco nos serviços e investimentos da Corsan AEGEA, empresa responsável pelo abastecimento de água e tratamento de esgoto na cidade.

Parada atualmente, revitalização do prédio da Estação Férrea deve retornar em junho

Na platéia, líderes comunitário, engenheiros, servidores públicos e comunidade em geral. Logo na abertura, Rodriguez destacou a essencialidade da participação comunitária: “As audiências públicas são essenciais para que a voz da comunidade seja ouvida diretamente pelos órgãos responsáveis,” afirmou. Dos 15 parlamentares, seis estiveram presente na noite de quarta-feira (22). Na mesa além de Itamar, Fátima Marchezan vice-presidente da CIDBES e o relator Jaime Duarte, em substituição ao vereador Anilton Oliveira. Nas bancadas, o proponente João Leivas, Luciano Belmonte e a vereadora Firminia Soares.

Em carta, professores de Tupanciretã enaltecem a conduta de Matteus para as novas gerações

Ainda integraram a mesa, a engenheira Érica Vargas Secretária de Planejamento e representante legal da Prefeitura no ato, assim como, o engenheiro Maximiliano Moraes, representante da Corsan AEGEA. A sessão contou ainda com a presença de profissionais da empresa de abastecimento de água.

Matteus fortaleceu o turismo e a cadeia cultural gaúcha, dizem artistas e autoridades

Durante o encontro, a comunidade teve a oportunidade de expressar suas preocupações, com 10 moradores inscritos para falar. Os temas abordados incluíram desafios na comunicação com a Corsan AEGEA e questões relacionadas à qualidade dos serviços prestados, especialmente em algumas ruas da cidade que foram especificamente citadas pelos participantes, por ocasião das obras.

Coube ao engenheiro Maximiliano, após anotar todas os questionamentos responder as partes técnicas, auxiliados por outro profissional técnico da AEGEA. A ampliação das redes de esgotamento sanitário, terão investimento na ordem de mais de 10 milhões de reais. Segundo apresentado pela Corsan/AEGEA, nesta 1ª etapa estão sendo executadas serviços em cinco redes coletoras nos bairros Macedo; Izabel; Vera Cruz; Sepé Tiaraju e Vila Grande. A expansão desses serviços que atualmente está em 30% da área total de tratamento, precisa alcançar 57% em dezembro de 2028 e atingir 90% em 2033. O município vai receber mais de 11 km de canalização sanitária, beneficiando mais 1.200 pessoas.

Ao final da audiência, o corpo técnico da Corsan/AEGEA, bem como o diretor local da empresa se comprometeram a melhorar o atendimento e a eficiência dos serviços oferecidos, garantindo maior responsividade às necessidades dos alegretenses.

O presidente da CIDBES encerrou os trabalhos no parlamento agradecendo à todos e disse que a audiência terá uma ata, bem como será enviada a prefeitura, Corsan e Ministério Público. “A Câmara Municipal de Alegrete enfatiza a importância do envolvimento cidadão em diálogos como este, ressaltando seu compromisso inabalável com a transparência e a promoção do bem-estar da comunidade local”, finalizou Rodriguez.

Fotos: Assessoria CMA/Corsan-AEGEA e PAT

Se inscrever
Notificar de
guest

0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários